SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
vol.10 número1O Fototest no rastreio neurocognitivo na Esclerose MúltiplaInfluência da idade e da escolaridade no Teste Comportamental de Memória Rivermead (RBMT) em idosos saudáveis índice de autoresíndice de assuntospesquisa de artigos
Home Pagelista alfabética de periódicos  

Serviços Personalizados

Journal

Artigo

Indicadores

Links relacionados

Compartilhar


Dementia & Neuropsychologia

versão impressa ISSN 1980-5764

Resumo

BECKERT, Michele et al. O desempenho no Addenbrooke's Cognitive Examination-Revised (ACE-R) e seus domínios cognitivos em idosos de baixa escolaridade. Dement. neuropsychol. [online]. 2016, vol.10, n.1, pp.19-25. ISSN 1980-5764.  https://doi.org/10.1590/s1980-57642016dn10100004.

Depressão, juntamente com os transtornos cognitivos, tem sido uma preocupação entre os serviços de saúde mental, devido ao alto índice de prejuízo na funcionalidade e qualidade de vida desta população. Contudo, ainda permanece em aberto a compreensão das alterações cognitivas decorrentes da depressão e de difícil diagnóstico diferencial com o comprometimento cognitivo leve (CCL). Sabe-se que o desempenho nos testes cognitivos é fortemente influenciados pela escolaridade, no entanto, poucos estudos tem sido realizados em populações de muito baixa escolaridade.

Objetivo

: Avaliar o desempenho no Addenbrooke's Cognitive Examination-Revised (ACE-R) e seus domínios cognitivos em idosos de baixa escolaridade, sem demência, e comparar aqueles que tem diagnóstico de Episódio de Depressão Maior Atual (EDMA), com os que não têm quadro depressivo.

Métodos

: Estudo transversal analítico, retrospectivo, através dos prontuários dos pacientes atendidos no Ambulatório de Envelhecimento Cerebral (AMBEC) do Hospital São Lucas da PUCRS. Foram incluídos 116 indivíduos com baixa escolaridade (< 8 anos de estudo) e idade entre 60 e 84 anos (69,6 ± 6,7), com EDMA (N = 41) e controles (N = 75).

Resultados

: Na comparação das médias do ACE-R e os cinco domínios cognitivos, entre o grupo controle e o grupo com EDMA, não foi observada diferença significativa. Também não houve diferença entre os grupos quando analisado separadamente os resultados do teste do relógio, da fluência verbal categórica e fonológica e do teste de nomeação.

Conclusão

: Como observado neste estudo, os sintomas depressivos não modificam os valores dos testes realizados no ACE-R de idosos com baixa escolaridade.

Palavras-chave : avaliação cognitiva; depressão; idoso; baixa escolaridade; ACE-R.

        · resumo em Inglês     · texto em Inglês     · Inglês ( pdf )