SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
vol.13 issue1Age-related differences in conversational discourse abilities A comparative studyMontreal Cognitive Assessment scale in patients with Parkinson Disease with normal scores in the Mini-Mental State Examination author indexsubject indexarticles search
Home Pagealphabetic serial listing  

Services on Demand

Journal

Article

Indicators

Related links

Share


Dementia & Neuropsychologia

Print version ISSN 1980-5764On-line version ISSN 1980-5764

Abstract

CERA, Maysa Luchesi; ROMEIRO, Tatiana Piovesana Pereira; MANDRA, Patricia Pupin  and  FUKUDA, Marisa Tomoe Hebihara. VARIÁVEIS ASSOCIADAS AO TEMPO DE TERAPIA FONOAUDIOLÓGICA PARA AFASIA, APRAXIA DE FALA E DISARTRIA. Dement. neuropsychol. [online]. 2019, vol.13, n.1, pp.72-77. ISSN 1980-5764.  http://dx.doi.org/10.1590/1980-57642018dn13-010007.

Os transtornos adquiridos da comunicação mais prevalentes são as afasias, as disartrias e as apraxias de fala. Compreender os fatores associados ao tempo de atendimento em terapia da fala de adultos com estes transtornos contribuirá para o conhecimento do processo de reabilitação fonoaudiológica inserido no serviço público vinculado ao processo de ensino em saúde.

Objetivo:

Analisar os tipos de transtornos neurológicos adquiridos da comunicação, os dados demográficos e o tempo de terapia fonoaudiológica de usuários atendidos nos dois primeiros anos de implantação de um serviço público brasileiro de reabilitação. Verificar a associação entre o tempo de reabilitação e a idade, a escolaridade, o tipo do transtorno da comunicação, o tempo de doença neurológica e ter sido atendido por estagiário.

Métodos:

Análise retrospectiva de prontuários dos usuários que passaram pelo primeiro atendimento antes da implantação de regras institucionais que limitavam o tempo máximo de tratamento.

Resultados:

Foram atendidos 86 usuários, dos quais 66% possuíam afasia, 35% disartria e 26% apraxia de fala. A idade média foi de 59 anos e o acidente vascular cerebral foi a causa mais frequente (71%). Dos cinquenta que seguiram a reabilitação até a alta fonoaudiológica, o tempo médio de terapia foi de 12 meses. Ter afasia ou apraxia de fala foram variáveis associadas a um maior tempo de reabilitação. O tempo de lesão, os fatores sociodemográficos e ser atendido por estagiário não estiveram associados ao tempo de terapia.

Conclusão:

O tempo médio de terapia fonoaudiológica para os transtornos adquiridos da comunicação é longo e está associado ao tipo de transtorno apresentado.

Keywords : reabilitação; comunicação; fonoaudiologia; afasia; disartria.

        · abstract in English     · text in English     · English ( pdf )