SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
vol.12 número4Resposta das comunidades de peixes a intensa seca em riachos de savana brasileiraDesproteinização: uma abordagem de solução integrada para aumentar a eficiência na produção de β-galactosidase usando solução à base de soro de queijo em pó índice de autoresíndice de assuntospesquisa de artigos
Home Pagelista alfabética de periódicos  

Serviços Personalizados

Journal

Artigo

Indicadores

Links relacionados

Compartilhar


Revista Ambiente & Água

versão On-line ISSN 1980-993X

Resumo

GUIMARAES, Cleber Morais; STONE, Luís Fernando; BRITO, Giovani Greigh de  e  HEUERT, Jair. Tolerância ao estresse hídrico das cultivares de algodão Acala SJ 2 e Auburn 2 avaliada em uma plataforma de fenotipagem. Rev. Ambient. Água [online]. 2017, vol.12, n.4, pp.629-642. ISSN 1980-993X.  http://dx.doi.org/10.4136/ambi-agua.2105.

Devido à atual escassez de água, que pode ser agravada pelas mudanças climáticas, é importante desenvolver cultivares tolerantes ao estresse hídrico. Para isso, são necessárias informações sobre a variabilidade das cultivares quanto à tolerância a esse estresse. Essas informações podem ser obtidas por meio de plataformas de fenotipagem, que permitem avaliação automatizada e em larga escala de características da cultura relacionadas com a produtividade sob estresse hídrico. Este trabalho foi desenvolvido em casa de vegetação e usou uma plataforma de fenotipagem para avaliar algumas características agronômicas e fisiológicas de duas cultivares de algodão que diferem em tolerância a esse estresse. O experimento foi realizado no delineamento de blocos ao acaso, em parcelas subdivididas, e com quatro repetições. Nas parcelas foram estabelecidos cinco regimes hídricos e nas subparcelas, duas cultivares: Acala SJ 2 e Auburn 2. Os regimes hídricos consistiram de um tratamento bem irrigado (reposição diária de 100% da água evapotranspirada) e quatro regimes de restrição hídrica (20%, 40%, 60% e 80% de água evapotranspirada no tratamento bem irrigado). A plataforma de fenotipagem e o protocolo (diferentes porcentagens de reposição diária da água evapotranspirada) utilizados foram adequados para avaliar cultivares de algodão quanto à tolerância ao estresse hídrico, e permitiram discriminar a cultivar mais tolerante (Acala SJ 2) da mais sensível (Auburn 2). A ‘Acala SJ 2’ apresentou melhores características fisiológicas e agronômicas em todos os regimes hídricos, incluindo maior densidade de raízes na camada superior do solo e maior uso de água do que a ‘Auburn 2’, o que explicou sua maior produtividade.

Palavras-chave : características agronômicas e fisiológicas; Gossypium hirsutum L.; protocolo de irrigação..

        · resumo em Inglês     · texto em Inglês     · Inglês ( pdf )