SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
vol.66 número1Satisfação com a vivência acadêmica entre concluintes de uma universidade pública brasileiraAtenção secundária em saúde bucal em municípios de pequeno porte: uma avaliação transversal da demanda x acesso índice de autoresíndice de assuntospesquisa de artigos
Home Pagelista alfabética de periódicos  

Serviços Personalizados

Journal

Artigo

Indicadores

Links relacionados

Compartilhar


RGO - Revista Gaúcha de Odontologia

versão impressa ISSN 0103-6971versão On-line ISSN 1981-8637

Resumo

CARDOSO, Andreza Viana Lopes et al. Uso e resolutividade de serviços públicos de saúde bucal ofertados a crianças em município de grande porte. RGO, Rev. Gaúch. Odontol. [online]. 2018, vol.66, n.1, pp.60-69. ISSN 0103-6971.  https://doi.org/10.1590/1981-863720180001000083293.

Objetivo:

Avaliar o efeito da gravidade da cárie e das condições socioeconômicas no uso dos serviços de saúde bucal e nas situações de atendimento (tratamento concluído, evasão, encaminhamento) entre crianças com necessidade de tratamento odontológico usuárias do Sistema Único de Saúde.

Métodos:

Estudo transversal entre crianças de até 6 anos de escolas públicas infantis, de Belo Horizonte, examinadas pelas Equipes de Saúde Bucal no levantamento anual de necessidades em saúde bucal de 2014. Foram incluídas as crianças com necessidade de tratamento odontológico. Variáveis foram coletadas por consulta ao prontuário e sistemas de informação. Usaram os serviços as crianças que compareceram pelo menos uma vez, em 2014, à consulta odontológica. A gravidade da cárie considerou o número de dentes cavitados e as variáveis socioeconômicas foram: idade, sexo, cor da pele e classificação socioeconômica da família. Resolutividade foi avaliada pela razão entre tratamento concluído e primeira consulta. Evasão foi definida pela ausência por > 2 consultas consecutivas sem justificativa. Associação foi testada por teste chi-quadrado e Regressão de Poisson.

Resultados:

A frequência de uso de serviços foi 44,3% e houve maior uso nas crianças com necessidade de tratamento em 4 a 8 dentes (RP=1,48; 1,23-1,78) e em > 9 dentes (RP=1,80; 1,32-2,46) e menor naquelas com muito elevado risco socioeconômico (RP=0,79; 0,63-0,99). A resolutividade foi de 49,6% e 5,2% evadiram. Crianças com pior nível socioeconômico apresentaram menor resolutividade e maior evasão.

Conclusão:

Sugere-se uma iniquidade persistente, com menor uso e resolutividade dos serviços de saúde bucal entre crianças com pior condição socioeconômica.

Palavras-chave : Pré-escolar; Pesquisa sobre serviços de saúde; Saúde bucal; Pacientes desistentes do tratamento; Atenção primária à saúde..

        · resumo em Inglês     · texto em Inglês     · Inglês ( pdf )