SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
vol.66 número3Levantamento das falhas em prótese parcial fixa: acompanhamento de um anoCanais bífidos: identificação de três casos por meio de imagens de tomografia computadorizada de feixe cônico índice de autoresíndice de assuntospesquisa de artigos
Home Pagelista alfabética de periódicos  

Serviços Personalizados

Journal

Artigo

Indicadores

Links relacionados

Compartilhar


RGO - Revista Gaúcha de Odontologia

versão impressa ISSN 1981-8637versão On-line ISSN 1981-8637

Resumo

REZENDE, Gabriela  e  HASHIZUME, Lina Naomi. Maltodextrina e cárie dentária: uma revisão de literatura. RGO, Rev. Gaúch. Odontol. [online]. 2018, vol.66, n.3, pp.257-262. ISSN 1981-8637.  http://dx.doi.org/10.1590/1981-8637201800030000103288.

Os carboidratos são amplamente presentes em nossa dieta. A sacarose é o carboidrato mais comumente consumido e apresenta um alto potencial cariogênico. O amido apresenta um baixo potencial cariogênico, mas este efeito pode ser aumentado se for consumido em combinação com uma dieta rica em sacarose, devido a uma retenção prolongada nas superfícies dos dentes. A maltodextrina é derivada a partir da hidrólise ácida e/ou enzimática do amido de milho e está cada vez mais presente em uma variedade de alimentos industrializados, como fórmulas infantis, bebidas esportivas e suplementos energéticos. Contudo, o seu papel no desenvolvimento da cárie dentária ainda não está esclarecido. O objetivo deste estudo foi realizar uma revisão da literatura sobre a associação entre a maltodextrina e a cárie dentária. Com base nos estudos incluídos nesta revisão, pode-se concluir que a maltodextrina apresenta um potencial acidogênico menor do que a sacarose, e que estudos sobre a associação entre maltodextrina e sacarose são escassos não podendo ser possível avaliar sua relação com cárie dentária.

Palavras-chave : Carboidratos; Cárie dentária; Literatura.

        · resumo em Inglês     · texto em Inglês     · Inglês ( pdf )