SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
vol.67Condição periodontal de adolescentes e fatores associadosDimorfismo sexual de medidas mandibulares a partir de tomografias computadorizadas índice de autoresíndice de assuntospesquisa de artigos
Home Pagelista alfabética de periódicos  

Serviços Personalizados

Journal

Artigo

Indicadores

Links relacionados

Compartilhar


RGO - Revista Gaúcha de Odontologia

versão impressa ISSN 1981-8637versão On-line ISSN 1981-8637

Resumo

SILVA-JUNIOR, Manoelito Ferreira; FONSECA, Emílio Prado da; BATISTA, Marília Jesus  e  SOUSA, Maria da Luz Rosário de. Distribuição espacial de dentes cariados e restaurados numa população adulta. RGO, Rev. Gaúch. Odontol. [online]. 2019, vol.67, e2019006.  Epub 25-Abr-2019. ISSN 1981-8637.  http://dx.doi.org/10.1590/1981-86372019000063521.

Objetivo:

Analisar a distribuição espacial dos dentes cariados e restaurados em adultos segundo o Índice de Exclusão Social (IEX) e a proximidade de serviço odontológico público.

Metodologia:

Este estudo ecológico utilizou-se de dados secundários de um levantamento epidemiológico de saúde bucal e do Instituto de Pesquisa e Planejamento de Piracicaba (IPPLAP). Os exames bucais do índice de dentes permanentes cariado perdidos e obturados (CPOD) examinou em domicílios por um único examinador calibrado em 2011, por amostragem probabilística, 248 adultos (20 a 64 anos) representativos dos residentes em Piracicaba-SP, Brasil. Os dados sobre exclusão social e as unidades de saúde com serviço odontológico foram extraídos do IPPLAP. Realizou-se o georreferenciamento dos setores censitários sorteados no levantamento epidemiológico e seus respectivos bairros, além das unidades de saúde com serviço odontológico em um raio de 500m e 1000m. Foi realizada a análise de correlação de Spearman (p<0.05).

Resultados:

O menor valor do IEX, ou seja, maior exclusão social, não apresentou correlação com dentes cariados (p=0,09), mas teve correlação positiva forte com dentes restaurados (r=0,79; p<0,0001). A presença de serviço odontológico público em proximidade de 500 e 1000m não apresentou correlação, respectivamente, com a média de dentes cariados (p=0,07 e p=0,58) e restaurados (p=0,26 e p=0,56).

Conclusão:

Apesar de não ser verificada correlação entre cárie e exclusão social em adultos, sua resolutividade, ou seja, os dentes restaurados apresentaram correlação com as desigualdades sociais. A presença de serviço odontológico público não apresentou correlação com os componentes de experiência de cárie avaliados nesse estudo.

Palavras-chave : Adulto; Epidemiologia; Sistemas de Informação Geográfica; Saúde bucal.

        · resumo em Inglês     · texto em Inglês     · Inglês ( pdf )