SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
vol.23 issue3Estimation of soil loss for rainfall erosion in the catchment area of Jauru, Mato Grosso state, BrazilReflections on cultural geography: the materiality and immateriality of the culture author indexsubject indexarticles search
Home Pagealphabetic serial listing  

Sociedade & Natureza

On-line version ISSN 1982-4513

Abstract

VEDOVATO, Maria Aparecida; LOURENCO, Roberto Wagner  and  DONALISIO, Maria Rita. Análise espacial da mortalidade infantil e suas relações sócio-ambientais na área urbana de Rio Claro, SP, BR. Soc. nat. [online]. 2011, vol.23, n.3, pp. 435-451. ISSN 1982-4513.  http://dx.doi.org/10.1590/S1982-45132011000300006.

OBJETIVO: O objetivo deste trabalho foi analisar a distribuição espacial dos coeficientes de mortalidade infantil (CMI), de mortalidade neonatal (CMNN) e de natimortalidade (CNM) e de indicadores sócio-ambientais em Unidade de Atendimento à Saúde (UAS) na área urbana de Rio Claro, SP. MÉTODOS: Estudo ecológico com aplicação de técnicas de análise estatística e de geoprocessamento por meio da construção de banco de dados utilizando Sistemas de Informações Geográficas e registros de mortalidade neonatal, mortalidade infantil e de natimortos, bem como os registros dos nascimentos do período de 2000 a 2007 e a partir dessas informações foram construídos os respectivos coeficientes de mortalidade analisados por áreas de abrangência relacionadas às unidades de atendimento da saúde. Também foram construídos indicadores de qualidade sócio-ambiental com base nas informações das condições de coleta de lixo, condições sanitárias, abastecimento de águas e das informações relacionadas às condições de escolaridade, renda e natureza da propriedade do imóvel, baseado em informações do Censo, IBGE 2000. RESULTADOS: As correlações mais importantes foram verificadas entre o coeficiente de natimortalidade e o índice de qualidade sócio ambiental (30%), a mortalidade infantil apresentou 12% e a mortalidade neonatal apresentou correlação negativa. Os resultados obtidos sugerem que provavelmente existam outros fatores como geneticidade, estilo de vida e serviços de saúde influenciando na mortalidade infantil. CONCLUSÕES: Espera-se com os resultados obtidos poder auxiliar no entendimento de determinantes de agravos à saúde e ajudar na implantação de programas de gestão e planejamento de diversos setores administrativos em áreas urbanas, principalmente o setor de saúde.

Keywords : mortalidade infantil; epidemiologia; qualidade ambiental; ciência da informação.

        · abstract in English     · text in Portuguese     · pdf in Portuguese