SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
vol.32 número4La violencia sexual contra adolescentes: notificaciones en los consejos tutelares, Campo Grande, Mato Grosso do Sul, BrasilLa enfermera en la gestión de la calidad en el servicio de urgencia en el hospital: revisión integradora de la literatura índice de autoresíndice de materiabúsqueda de artículos
Home Pagelista alfabética de revistas  

Servicios Personalizados

Revista

Articulo

Indicadores

Links relacionados

Compartir


Revista Gaúcha de Enfermagem

versión On-line ISSN 1983-1447

Resumen

ALVES, Caroline de Oliveira et al. Emprego de soluções adocicadas no alívio da dor neonatal em recém-nascido prematuro: uma revisão integrativa. Rev. Gaúcha Enferm. [online]. 2011, vol.32, n.4, pp.788-796. ISSN 1983-1447.  http://dx.doi.org/10.1590/S1983-14472011000400021.

As experiências dolorosas repetida em recém-nascidos podem ter efeito a curto e a longo prazo, especialmente nos prematuros. Como uma medida de alívio da dor, tem sido recomendado o uso de soluções adocicadas em procedimentos dolorosos. Este estudo objetiva avaliar as evidências do efeito da sacarose e da glicose oral no alívio da dor aguda em recém-nascidos prematuros. Realizou-se uma revisão integrativa, nas bases de dados MEDLINE e LILACS, no período de 2005 a 2010, foram selecionados oito artigos. A análise destes revelou o efeito analgésico da glicose e da sacarose em procedimentos agudos. Nenhum efeito colateral foi encontrado nos recém-nascidos que receberam a glicose/sacarose. Ressalta-se a importância do uso da escala de avaliação da dor que mais se identifique com a população predominante nas unidades neonatais, que seja de fácil aplicação e manuseio pelos profissionais de saúde.

Palabras clave : Dor; Recém-nascido; Prematuro; Glucose; Sacarose; Analgesia.

        · resumen en Español | Inglés     · texto en Portugués     · Portugués ( pdf epdf )

 

Creative Commons License Todo el contenido de esta revista, excepto dónde está identificado, está bajo una Licencia Creative Commons