SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
vol.26 número3Use of the vermilion myomucosal flap with or without the mentolabial skin flap for lower lip reconstructionFrontal and glabellar myotomy: single short frontal scar approach índice de autoresíndice de materiabúsqueda de artículos
Home Pagelista alfabética de revistas  

Revista Brasileira de Cirurgia Plástica

versión impresa ISSN 1983-5175

Resumen

SOUZA, Alexandre Silveira Timóteo de  y  ANDRADE JUNIOR, João Carlos Cisneiros Guedes de. Suspensão musculoaponeurótica com fixação periostal minimamente invasiva do terço médio da face: revisão de 50 casos. Rev. Bras. Cir. Plást. (Impr.) [online]. 2011, vol.26, n.3, pp. 439-445. ISSN 1983-5175.  http://dx.doi.org/10.1590/S1983-51752011000300013.

INTRODUÇÃO: Na sociedade atual, em decorrência das demandas profissionais, os pacientes cada vez mais procuram por procedimentos menos invasivos, com baixa morbidade, rápida recuperação, e que atendam a suas preocupações estéticas. Uma combinação de vários novos procedimentos não-invasivos permite mudanças faciais significativas e aparência jovem e saudável, sem a utilização de procedimentos cirúrgicos tradicionais. OBJETIVO: O objetivo deste estudo é a descrição de técnica de suspensão musculoaponeurótica com fixação periostal minimamente invasiva do terço médio da face. MÉTODO: Foram incluídos nesse estudo 50 pacientes, com idades entre 39 anos e 68 anos, todos do sexo feminino, operados no period de dezembro de 2008 a junho de 2010. As pacientes foram submetidas à realização de facelift minimamente invasivo do terço médio da face, com suspensão musculoaponeurótica com fixação periostal, baseado na tração com fio passado na região temporal, dentro da área do cabelo. RESULTADOS: No acompanhamento das pacientes, até 18 meses após a realização do procedimento, verificaram-se resultados satisfatórios. O grau de satisfação das pacientes com os resultados obtidos, principalmente nos primeiros seis meses após a realização do procedimento, foi extremamente alto (88%). CONCLUSÕES: O procedimento ofereceu bons e imediatos resultados, sem incisões ou período de recuperação. Associado a outros procedimentos de rejuvenescimento facial, trata-se de boa opção a pacientes que não podem ou não querem se submeter a procedimentos cirúrgicos tradicionais. O procedimento difere significativamente das técnicas atuais que usam fios, pois a suspensão é musculoaponeurótica e não invade a área da face, o que diminui a morbidade e o período de recuperação

Palabras llave : Face [cirurgia]; Procedimentos cirúrgicos minimamente invasivos; Rejuvenescimento.

        · resumen en Inglés     · texto en Inglés     · pdf en Inglés