SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
vol.24 número1O que pode a filosofia da ciência contribuir para a ética da ciência e tecnologia?Remuneração dos participantes de pesquisas clínicas: considerações à luz da Constituição índice de autoresíndice de assuntospesquisa de artigos
Home Pagelista alfabética de periódicos  

Serviços Personalizados

Journal

Artigo

Indicadores

Links relacionados

Compartilhar


Revista Bioética

versão impressa ISSN 1983-8042versão On-line ISSN 1983-8034

Resumo

JUNGES, José Roque. Hermenêutica como profanação dos novos sagrados: desafio e tarefa da bioética. Rev. Bioét. [online]. 2016, vol.24, n.1, pp.22-28. ISSN 1983-8042.  http://dx.doi.org/10.1590/1983-80422016241102.

O texto reflete e argumenta sobre a desafiante tarefa da bioética de profanar os novos sagrados imanentizados – vida, saúde e corpo – presentes no atual contexto sociocultural. O artigo tem como ponto de partida o conceito de profanação de Agamben. Algo se torna sagrado quando é retirado do uso comum e concebido como realidade separada, a qual requer autoridade e expertise para manejar. A vida, a saúde e o corpo são hoje entidades separadas do uso comum e tornadas sagrados imanentes. Agamben propõe, como tarefa fundamental para a filosofia, a profanação dos novos sagrados que persistem em contextos secularizados. Se a bioética é um conhecimento secular, não pode eludir essa tarefa. A hermenêutica crítica é a metodologia mais adequada a essa profanação, porque intenta desfazer criticamente os motivos ocultos e as explicações dadas, valendo-se de uma estratégia de desmontagem.

Palavras-chave : Bioética; Hermenêutica; Religião; Capitalismo; Cultura.

        · resumo em Inglês | Espanhol     · texto em Português | Inglês | Espanhol     · Português ( pdf ) | Inglês ( pdf ) | Espanhol ( pdf )