SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
 número33Imaginários sexuais e des/atenção médica: a ginecologia como dispositivo de hetero-cis-normalização. índice de autoresíndice de assuntospesquisa de artigos
Home Pagelista alfabética de periódicos  

Serviços Personalizados

Journal

Artigo

Indicadores

Links relacionados

Compartilhar


Sexualidad, Salud y Sociedad (Rio de Janeiro)

versão On-line ISSN 1984-6487

Resumo

ALMEIDA, Heloisa Buarque de. Da vergonha à visibilidade: Feminismo hashtag e violência sexual no Brasil. Sex., Salud Soc. (Rio J.) [online]. 2019, n.33, pp.19-41.  Epub 10-Fev-2020. ISSN 1984-6487.  http://dx.doi.org/10.1590/1984-6487.sess.2019.33.02.a.

Este trabalho reflete sobre as campanhas contra assédio sexual que tomaram primeiro a mídia alternativa (em 2013) e depois a mídia comercial hegemônica no Brasil, na forma de um debate público que demonstra uma luta por reconhecimento. Através de conteúdos coletados dessas mídias no período entre 2013 a 2018, com foco nas campanhas Chega de Fiu Fiu e Meu Primeiro Assédio vinculadas a ONG Think Olga, o artigo mostra que o campo feminista buscou transformar o que nomeavam como “cultura do estupro” através de imagens e narrativas em primeira pessoa, lutando por sua voz e pelo reconhecimento do assédio como violência. Entretanto, vê-se que a mídia hegemônica tende a enfatizar a ideia de crime (como pedofilia) e de histórias dramáticas que atraem o público, e assim modificou os significados que a demanda feminista visava promover.

Palavras-chave : mídia; gênero; sexualidade; direitos sexuais; violência.

        · resumo em Inglês | Espanhol     · texto em Inglês     · Inglês ( pdf )