SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
vol.25 número85A análise etnometodológica do turismo como prática numa orla marítima no Nordeste brasileiroPotencial disruptivo? A história de uma biotecnologia índice de autoresíndice de assuntospesquisa de artigos
Home Pagelista alfabética de periódicos  

Serviços Personalizados

Journal

Artigo

Indicadores

Links relacionados

Compartilhar


Organizações & Sociedade

versão impressa ISSN 1413-585Xversão On-line ISSN 1984-9230

Resumo

MARQUESAN, Fábio Freitas Schilling  e  FIGUEIREDO, Marina Dantas de. Do ecoambientalismo à sustentabilidade: notas críticas sobre a relação organização-natureza nos estudos organizacionais. Organ. Soc. [online]. 2018, vol.25, n.85, pp.264-286. ISSN 1413-585X.  http://dx.doi.org/10.1590/1984-9250855.

O propósito deste trabalho é retomar uma reflexão acerca dos limites que as perspectivas tradicionais hegemônicas sobre a relação organização-natureza têm imposto à Teoria Organizacional (TO). Para realizá-lo, cumprimos dois objetivos: primeiro, resgatamos uma possibilidade de mudança de perspectiva sobre essa relação, dos paradigmas antropocêntricos/orgocêntricos para o paradigma ecocêntrico, surgida nos Estudos Organizacionais (EOs) na década de 1990. Abordando a forma como o ecocentrismo foi assimilado, na esteira das reflexões então nascentes sobre sustentabilidade, evidenciamos como a perspectiva ecocêntrica foi relegada a uma condição marginal. No segundo objetivo, propomos a recuperação das discussões sobre a temática da ecologia; mais precisamente, sobre a perspectiva do habitar (dwelling perspective) como uma ontologia da relação organização-natureza. A contribuição do ensaio está no resgate do momento em que a noção de sustentabilidade tornou-se hegemônica nos EOs e na proposição de uma perspectiva ecológica, alinhada à retomada do ecocentrismo nesse campo.

Palavras-chave : Antropocentrismo; Orgocentrismo; Ecocentrismo; Ecologia; Sustentabilidade.

        · resumo em Inglês     · texto em Português     · Português ( pdf )