SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
vol.16 número5Avaliação da influência da quantidade de exposição gengival na estética do sorrisoRecidiva do apinhamento anterossuperior nas más oclusões de Classe I e Classe II tratadas ortodonticamente sem extrações índice de autoresíndice de assuntospesquisa de artigos
Home Pagelista alfabética de periódicos  

Dental Press Journal of Orthodontics

versão On-line ISSN 2176-9451

Resumo

BRUNHARO, Ione Helena Vieira Portella et al. Alterações dentoesqueléticas decorrentes do tratamento com aparelho ortopédico funcional Twin Block em pacientes portadores de má oclusão de Classe II esquelética. Dental Press J. Orthod. [online]. 2011, vol.16, n.5, pp. 1-8. ISSN 2176-9451.  http://dx.doi.org/10.1590/S2176-94512011000500006.

OBJETIVO: este estudo clínico prospectivo avaliou as alterações dentoesqueléticas em pacientes portadores de más oclusões de Classe II esquelética e dentária, tratados com o aparelho ortopédico funcional Twin Block (TB). MÉTODOS: a amostra foi dividida em dois grupos de 19 indivíduos cada: o grupo TB, com idade média de 9 anos e 6 meses (d.p. = 10 meses); e o grupo controle, com idade média de 9 anos e 9 meses (d.p. = 13 meses), ambos situados na fase de pré-surto de crescimento puberal. O teste t de Student não paramétrico mostrou que a amostra era homogênea para os valores cefalométricos ao início do estudo. Radiografias cefalométricas ao início do estudo (T1) e ao final dos 12 meses (T2) foram obtidas de todos os pacientes. Os testes de Wilcoxon e Mann-Whitney foram utilizados para avaliar as mudanças intragrupos e intergrupos em T1 e T2. RESULTADOS: a relação molar de Classe I foi obtida em 15 indivíduos do grupo tratado, enquanto nenhuma modificação ocorreu no grupo controle. Não foram observadas alterações na maxila e no padrão vertical de crescimento facial. Um aumento significativo do comprimento total mandibular e um deslocamento anterior da mandíbula ocorreram no grupo tratado (p<0,05), assim como a redução do overjet, influenciado pela significativa retroinclinação do incisivo superior e vestibularização do incisivo inferior (p<0,05). CONCLUSÕES: o tratamento da Classe II em pacientes brasileiros apresentou efeitos esqueléticos e dentários, incluindo aumento do comprimento mandibular e compensação dos incisivos, respectivamente.

Palavras-chave : Crescimento; Má oclusão de Angle Classe II; Aparelhos ortopédicos funcionais.

        · resumo em Inglês     · texto em Português | Inglês     · pdf em Português | Inglês