SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
vol.19 issue5Photoelastic analysis of stress generated by wires when conventional and self-ligating brackets are used: A pilot studyRapid maxillary expansion effects: An alternative assessment method by means of cone-beam tomography author indexsubject indexarticles search
Home Pagealphabetic serial listing  

Services on Demand

Journal

Article

Indicators

Related links

Share


Dental Press Journal of Orthodontics

Print version ISSN 2176-9451

Abstract

BARATIERI, Carolina da Luz et al. Transverse effects on the nasomaxillary complex one year after rapid maxillary expansion as the only intervention: A controlled study. Dental Press J. Orthod. [online]. 2014, vol.19, n.5, pp.79-87. ISSN 2176-9451.  https://doi.org/10.1590/2176-9451.19.5.079-087.oar.

OBJETIVO:

avaliar, por meio de tomografias computadorizada de feixe cônico (TCFC), as dimensões transversais do complexo nasomaxilar de pacientes submetidos à expansão rápida da maxila (ERM) e sem intervenção.

MÉTODOS:

este estudo clínico prospectivo e controlado avaliou 30 indivíduos (18 meninos e 12 meninas) durante o período de crescimento puberal e dentição mista. O grupo tratado foi submetido à ERM com expansor de Haas, permanecendo 6 meses em contenção e sendo acompanhados por mais 6 meses após a remoção. O grupo controle foi acompanhado durante o mesmo tempo. Foram realizadas TCFC ao início e um ano após a fase ativa. Com o programa Dolphin Imaging 11.5, a largura entre os primeiros molares superiores (U6), angulação dos U6 direito e esquerdo, largura maxilar alveolar, largura maxilar basal, largura alveolar do palato, largura basal do palato, angulação alveolar direita e esquerda, área palatina, largura da base nasal, largura da cavidade nasal e área da cavidade nasal inferior foram obtidas em cortes coronais posterior, médio e anterior, com exceção das duas primeiras medidas, que foram obtidas apenas no corte coronal posterior.

RESULTADOS:

todas as medidas foram significativamente (p < 0,05) maiores no grupo da ERM, com exceção da angulação alveolar e da área da cavidade nasal, as quais não foram significativas (p > 0,05) entre os grupos. Os resultados sugerem que, um ano após a ERM, a dimensão transversal na cavidade nasal, maxila, palato e região dos molares são maiores do que em indivíduos não tratados. O protocolo de ERM utilizado foi eficaz na manutenção da dimensão transversal durante período de acompanhamento.

Keywords : Técnica de expansão palatina; Estudos longitudinais; Ortodontia; Tomografia computadorizada de feixe cônico.

        · abstract in English     · text in English     · English ( pdf )