SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
vol.23 número1Stability of the anterior arm of three different Hyrax hybrid expanders: an in vitro studyRelationship between mandibular symphysis dimensions and mandibular anterior alveolar bone thickness as assessed with cone-beam computed tomography índice de autoresíndice de assuntospesquisa de artigos
Home Pagelista alfabética de periódicos  

Serviços Personalizados

Journal

Artigo

Indicadores

Links relacionados

Compartilhar


Dental Press Journal of Orthodontics

versão impressa ISSN 2176-9451versão On-line ISSN 2177-6709

Resumo

VILLELA, Henrique M. et al. Evaluation of miniscrew angulation in the posterior maxilla using cone-beam computed tomographic image. Dental Press J. Orthod. [online]. 2018, vol.23, n.1, pp.46-55. ISSN 2176-9451.  http://dx.doi.org/10.1590/2177-6709.23.1.046-053.oar.

Objetivo:

o presente estudo objetivou avaliar se alterações no ângulo de inserção do miniparafuso são um fator decisivo para a adaptação do corpo do parafuso em áreas com espaço inter-radicular aumentado, na região posterior da maxila.

Métodos:

foram realizadas análises em 60 quadrantes maxilares posteriores, a partir de imagens obtidas por tomografia computadorizada de feixe cônico (TCFC), com voxel de 0,076 mm, as quais apresentavam um miniparafuso real inserido na região mesial dos primeiros molares superiores, utilizado como ponto de referência para a inserção de miniparafusos virtuais. As distâncias inter-radiculares foram mensuradas utilizando-se três pontos marcados no corpo dos miniparafusos virtuais (A, B e C), inseridos com quatro angulações diferentes (70°, 60°, 50° e 40°) (T1 a T4) em relação ao longo eixo do segundo pré-molar. A avaliação foi realizada em quatro grupos, selecionados de acordo com a disposição das raízes dos segundos pré-molares e primeiros molares: Grupo 1 - contendo todos os tipos de raízes; Grupo 2 - raízes convergentes; Grupo 3 - raízes divergentes; e Grupo 4 - raízes paralelas.

Resultados:

não houve diferença estatisticamente significativa entre as medidas dos pontos A, B e C nas diferentes angulações (70°, 60°, 50° e 40°) ou entre os grupos (p > 0,05).

Conclusões:

alterações no ângulo de inserção dos miniparafusos não são um fator decisivo para a adaptação do corpo do parafuso, em áreas com espaço inter-radicular aumentado entre primeiro molar e segundo pré-molar superiores.

Palavras-chave : Parafuso; Miniparafuso; Tomografia; Ortodontia.

        · resumo em Inglês     · texto em Inglês     · Inglês ( pdf )