SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
vol.24 número3Glabellar vertical line as a reference goal for anteroposterior maxillary positionThe assessment of resting tongue posture in different sagittal skeletal patterns índice de autoresíndice de materiabúsqueda de artículos
Home Pagelista alfabética de revistas  

Servicios Personalizados

Revista

Articulo

Indicadores

Links relacionados

Compartir


Dental Press Journal of Orthodontics

versión impresa ISSN 2176-9451versión On-line ISSN 2177-6709

Resumen

CABALLERO-PURIZAGA, Paola Janett; ARRIOLA-GUILLEN, Luis Ernesto  y  WATANABE-KANNO, Gustavo Adolfo. Efficiency of ODI and APDI of Kim’s cephalometric analysis in a Latin American population with skeletal open bite. Dental Press J. Orthod. [online]. 2019, vol.24, n.3, pp.46-54.  Epub 01-Ago-2019. ISSN 2176-9451.  http://dx.doi.org/10.1590/2177-6709.24.3.046-054.oar.

Objetivo:

o objetivo desta pesquisa foi demonstrar a eficácia do indicador de profundidade da sobremordida (ODI) e do indicador de displasia anteroposterior (APDI) da análise cefalométrica de Kim, no que diz respeito à determinação dos padrões vertical e sagital em indivíduos latino-americanos.

Métodos:

duzentas telerradiografias em norma lateral foram selecionadas e divididas em quatro grupos, com 50 radiografias cada, para a realização desse estudo transversal. O grupo controle incluiu radiografias de indivíduos com oclusão normal, e os outros três grupos incluíram, respectivamente, radiografias de indivíduos com má oclusão de Classe I, Classe II e Classe III, com mordida aberta esquelética. Após a realização de um estudo piloto para calibração do investigador, fez-se a medição do ODI e do APDI. Foram realizadas estatísticas descritivas e utilizados os testes ANOVA de uma via com post-hoc HSD de Tukey, ou teste de Kruskal-Wallis e teste U de Mann-Whitney. Também foi realizada uma regressão linear múltipla.

Resultados:

foram encontradas diferenças estatisticamente significativas para o ODI entre todos os grupos (p< 0,001), exceto entre os grupos Classe I (65,87 ± 4,26) e Classe II com mordida aberta (67,19 ± 3,58), ambos com valores semelhantes entre si. Para o APDI, também foram encontradas diferenças estatisticamente significativas entre todos os grupos (p< 0,001). Entretanto, não foi encontrada nenhuma diferença estatisticamente significativa entre o grupo controle (83,19 ± 1,71) e o grupo Classe I com mordida aberta esquelética (81,78 ± 2,69).

Conclusões:

tanto o ODI quanto o APDI são indicadores confiáveis para se avaliar os padrões sagital e vertical de um indivíduo, tendo sua eficácia comprovada para uso na população latino-americana estudada.

Palabras clave : Cefalometria; Mordida aberta; Má oclusão; Latino-americanos.

        · resumen en Inglés     · texto en Inglés     · Inglés ( pdf )