SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
vol.23 número2Porcentagem de Consoantes Corretas (PCC) em crianças com e sem deficiência auditivaPreditividade das sentenças do protocolo de avaliação da inteligibilidade de fala nas disartrias índice de autoresíndice de assuntospesquisa de artigos
Home Pagelista alfabética de periódicos  

Serviços Personalizados

Journal

Artigo

Indicadores

Links relacionados

Compartilhar


Jornal da Sociedade Brasileira de Fonoaudiologia

versão On-line ISSN 2179-6491

Resumo

TENORIO, Jacqueline Pimentel; GUIMARAES, João Alfredo Tenório Lins; FLORES, Nayyara Glícia Calheiros  e  IORIO, Maria Cecilia Martinelli. Comparação entre critérios de classificação dos achados audiométricos em idosos. J. Soc. Bras. Fonoaudiol. [online]. 2011, vol.23, n.2, pp.114-118. ISSN 2179-6491.  http://dx.doi.org/10.1590/S2179-64912011000200006.

OBJETIVO: Comparar os resultados audiológicos de idosos com base nas classificações segundo os critérios de Davis e Silverman e da Recomendação 02/1 do Bureau Internacional d'Audiophonologie (BIAP). MÉTODOS: Foram analisados 140 prontuários, pertencentes a 79 mulheres e 61 homens, com média de idade 69,75 anos. Foram coletados dados referentes à história clínica e resultados da audiometria tonal liminar, classificando ocorrências de acordo com: tipo da perda auditiva; curva audiométrica; orelha afetada; grau da perda auditiva de acordo com as propostas de Davis e Silvermane da recomendação 02/1 do BIAP. Os dados foram analisados estatisticamente. RESULTADOS: As queixas audiológicas mais frequentes foram zumbido, prurido, tontura e otalgia. As doenças referidas foram hipertensão arterial e diabetes. Houve relatos de exposição a ruídos. Em relação à configuração audiométrica, 105 orelhas apresentaram curva descendente, 88 horizontal e 24 apresentaram configuração normal bilateralmente. Dos indivíduos com perda, 57 eram do gênero masculino e 59 do gênero feminino, o que indicou 93,44% do número total de homens, e 74,68% do número total de mulheres. Houve predomínio de perda auditiva sensorioneural, de grau leve e moderado, com pequenas diferenças quanto à prevalência de acordo com cada uma das classificações. O grau da perda foi considerado pior e houve menor quantidade de casos de audição normal na classificação BIAP. Na classificação de Davis e Silverman, ocorreram 99 casos de orelhas com limiares normais enquanto pela recomendação do BIAP, apenas 66. CONCLUSÃO: A utilização dos critérios de classificação sugeridos por Davis e Silverman e pela recomendação do BIAP apresentam resultados semelhantes. No entanto, o uso da recomendação do BIAP mostra-se mais sensível para a detecção de perdas auditivas em idosos.

Palavras-chave : Perda auditiva [diagnóstico]; Presbiacusia [diagnóstico]; Idoso; Audição; Audiometria [classificação].

        · resumo em Inglês     · texto em Português | Inglês     · Português ( pdf ) | Inglês ( pdf )

 

Creative Commons License Todo o conteúdo deste periódico, exceto onde está identificado, está licenciado sob uma Licença Creative Commons