SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
vol.24 issue1Software use in the (re)habilitation of hearing impaired childrenStimulability: auxiliary measure in the identification of difficulty in speech sounds production author indexsubject indexarticles search
Home Pagealphabetic serial listing  

Jornal da Sociedade Brasileira de Fonoaudiologia

On-line version ISSN 2179-6491

Abstract

VILELA, Nadia et al. Processamento temporal de crianças com transtorno fonológico submetidas ao treino auditivo: estudo piloto. J. Soc. Bras. Fonoaudiol. [online]. 2012, vol.24, n.1, pp. 42-48. ISSN 2179-6491.  http://dx.doi.org/10.1590/S2179-64912012000100008.

OBJETIVO: Comparar o desempenho em processamento temporal de crianças com transtorno fonológico submetidos a treino auditivo formal e informal. MÉTODOS: Quinze indivíduos com transtorno fonológico (limiares tonais ≤20 dBNA de 0,50 a 4 kHz e idades entre 7 anos e 10 anos e 11 meses) foram avaliados e divididos em três grupos: Grupo Controle - composto por cinco indivíduos (média de idade de 9,1 anos) sem transtorno do processamento auditivo, que passaram por duas avaliações do processamento auditivo (central) com intervalo de seis a oito semanas, sem receber qualquer intervenção; Grupo Treino Formal - composto por cinco indivíduos (média de idade de 8,3 anos), com transtorno do processamento auditivo, submetidos a oito sessões de treino formal; e Grupo Treino Informal - composto por cinco indivíduos (média de idade de 8,1 anos) com transtorno do processamento auditivo, submetidos a oito sessões de treino informal. RESULTADOS: Após oito sessões, o grupo treino formal apresentou melhora de 8% e o grupo treino informal de 22,5% no que se refere ao teste padrão temporal de frequência. Para o teste padrão temporal de duração, o grupo treino formal melhorou 12,9% e o grupo treino informal 18,7%. No desempenho nos testes padrão de frequência e padrão de duração, não houve diferença estatística entre as médias obtidas pelos dois grupos após a intervenção. CONCLUSÃO: Embora os resultados não tenham apresentado significância estatística, o estudo piloto apresentado sugere que ambos os treinos, formal e informal, proporcionam melhora das habilidades de processamento temporal em crianças com transtorno fonológico e do processamento auditivo.

Keywords : Testes de audição; Percepção auditiva; Audição; Transtornos da audição; reabilitação; Transtornos da articulação; Plasticidade neuronal; Criança.

        · abstract in English     · text in English | Portuguese     · pdf in English | Portuguese