SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
vol.24 número2Versão brasileira do protocolo Overall Assessment of the Speaker's Experience of Stuttering - Adults (OASES-A)A relação entre a discriminação auditiva e o desvio fonológico índice de autoresíndice de assuntospesquisa de artigos
Home Pagelista alfabética de periódicos  

Serviços Personalizados

Journal

Artigo

Indicadores

Links relacionados

Compartilhar


Jornal da Sociedade Brasileira de Fonoaudiologia

versão On-line ISSN 2179-6491

Resumo

GONZALEZ, Deborah Oliveira; CACERES, Ana Manhani; BENTO-GAZ, Ana Carolina Paiva  e  BEFI-LOPES, Debora Maria. A complexidade da narrativa interfere no uso de conjunções em crianças com distúrbio específico de linguagem. J. Soc. Bras. Fonoaudiol. [online]. 2012, vol.24, n.2, pp.152-156. ISSN 2179-6491.  http://dx.doi.org/10.1590/S2179-64912012000200011.

OBJETIVO: Verificar o uso de conjunções em narrativas e investigar a influência da complexidade dos estímulos sobre o tipo de conjunção utilizada, tanto em indivíduos com distúrbio específico de linguagem (DEL) quanto em sujeitos com desenvolvimento típico de linguagem. MÉTODOS: Participaram da pesquisa 40 sujeitos (20 em desenvolvimento típico de linguagem e 20 com DEL), com idades variando entre 7 e 10 anos, pareados por faixa etária. Para obter as narrativas foram utilizadas 15 sequências lógico-temporais de complexidade crescente, classificadas em mecânicas, comportamentais e intencionais, representadas por quatro cenas cada uma. As narrativas foram analisadas quanto à ocorrência e à classificação das conjunções. RESULTADOS: Ambos os grupos utilizaram mais conjunções coordenativas do que subordinativas, com significativa redução do emprego de conjunções no discurso das crianças com DEL. A utilização das conjunções variou quanto ao tipo de narrativa, sendo que para as conjunções coordenativas, ambos os grupos diferiram apenas entre as narrativas intencionais e as comportamentais, com maior ocorrência nas comportamentais. Para as conjunções subordinativas, o desempenho das crianças em desenvolvimento normal não diferiu entre as narrativas, enquanto, no grupo com DEL nas intencionais houve menor ocorrência, diferindo das outras narrativas. CONCLUSÃO: Ambos os grupos apresentaram maior uso de conjunções coordenativas do que subordinativas, porém, os sujeitos em desenvolvimento normal apresentaram mais conjunções do que os indivíduos com DEL. A produção das crianças com DEL sofreu influência do estímulo, uma vez que em narrativas mais complexas houve menor uso de conjunções subordinativas.

Palavras-chave : Linguagem infantil; Narração; Desenvolvimento da linguagem; Fonoaudiologia; Transtornos do desenvolvimento da linguagem.

        · resumo em Inglês     · texto em Português | Inglês     · Português ( pdf ) | Inglês ( pdf )

 

Creative Commons License Todo o conteúdo deste periódico, exceto onde está identificado, está licenciado sob uma Licença Creative Commons