SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
vol.24 número2Resolução temporal com estímulos clique e tom puro em jovens com sensibilidade auditiva normalHabilidades auditivas e comunicativas no espectro da neuropatia auditiva e mutação no gene Otoferlin: estudo de casos índice de autoresíndice de assuntospesquisa de artigos
Home Pagelista alfabética de periódicos  

Serviços Personalizados

Journal

Artigo

Indicadores

Links relacionados

Compartilhar


Jornal da Sociedade Brasileira de Fonoaudiologia

versão On-line ISSN 2179-6491

Resumo

BAZILIO, Martha Marcela de Matos et al. Processamento auditivo temporal de trabalhadores rurais expostos a agrotóxico. J. Soc. Bras. Fonoaudiol. [online]. 2012, vol.24, n.2, pp.174-180. ISSN 2179-6491.  http://dx.doi.org/10.1590/S2179-64912012000200015.

OBJETIVO: Investigar as habilidades auditivas de ordenação e resolução temporal, em trabalhadores rurais expostos ocupacionalmente a agrotóxicos, e correlacionar estes resultados com o grau de exposição dos laboriosos a estas substâncias. MÉTODOS: Foi realizado um estudo seccional, por meio da avaliação de 33 indivíduos de ambos os gêneros, com idades entre 18 e 59 anos, expostos ocupacionalmente a agrotóxicos. Aplicou-se os seguintes procedimentos: questionário, meatoscopia, audiometria, imitanciometria e testes do Processamento Auditivo Temporal: Teste de Padrão de Duração e Gaps-in-Noise. Para análise dos resultados criou-se uma variável denominada índice de exposição, por meio de um somatório de variáveis presentes no questionário. Os resultados dos testes de Processamento Auditivo Temporal aplicados foram categorizados segundo os tercis de distribuição, de acordo com o resultado observado - sendo neste estudo denominado de Tercil 1, Tercil 2 e Tercil 3 - e então, comparado com o índice de exposição. RESULTADOS: Verificou-se diferença em todos os tercis, havendo relação dose-resposta: conforme foi aumentada a média de exposição, pior foi o desempenho no Teste de Padrão de Duração (p=0,001) e no Gaps-in-Noise (p=0,001), em todos os tercis. A maior correlação foi observada entre o Tercil 3 e o Tercil 1. CONCLUSÃO: Os trabalhadores expostos ao agrotóxico apresentaram desempenho inferior ao esperado para os padrões de normalidade nos testes de Processamento Auditivo Temporal. Houve associação entre o índice de exposição a agrotóxico e pior desempenho nos testes de Processamento Auditivo Temporal, sugerindo que o agrotóxico pode ser uma substância nociva às vias auditivas centrais.

Palavras-chave : Audição; Percepção auditiva; Praguicidas [efeitos adversos]; Trabalhadores rurais; Saúde do trabalhador.

        · resumo em Inglês     · texto em Português | Inglês     · Português ( pdf ) | Inglês ( pdf )

 

Creative Commons License Todo o conteúdo deste periódico, exceto onde está identificado, está licenciado sob uma Licença Creative Commons