SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
vol.24Establishment of Native Species Through Direct Seeding in Piauitinga River - SergipeDiametric Distribution Projection of Ecological Groups in a Mixed Tropical Forest author indexsubject indexarticles search
Home Pagealphabetic serial listing  

Services on Demand

Journal

Article

Indicators

Related links

Share


Floresta e Ambiente

Print version ISSN 1415-0980On-line version ISSN 2179-8087

Abstract

SANTOS, Anne Francis Agostini; CARNEIRO, Antonio Carlos Pedro; MARTINEZ, Diego Tyszka  and  CALDEIRA, Sidney Fernando. Capacidade de Retenção Hídrica do Estoque de Serapilheira de Eucalipto. Floresta Ambient. [online]. 2017, vol.24, e20150303.  Epub Apr 27, 2017. ISSN 1415-0980.  http://dx.doi.org/10.1590/2179-8087.030315.

Objetivou-se avaliar o estoque e a retenção hídrica da serapilheira de 15 clones de espécies e de híbridos de Eucalyptus, aos três anos de idade. Foram coletadas amostras de 1 m2 da serapilheira acumulada por repetição. Cada amostra foi separada em frações galhos, folhas e material amorfo. As frações foram secas em estufa de ventilação forçada até peso constante e, posteriormente, foi determinada sua massa seca. A capacidade de retenção hídrica foi determinada com a técnica estabelecida em 1955 por Blow. Não houve diferenças significativas em relação ao estoque de serapilheira, contudo a média de acúmulo foi de 4,96 Mg.ha–1, com variação entre 3,34 e 4,96 Mg.ha–1. As frações contribuíram na seguinte ordem decrescente: folha > material amorfo > galhos. A capacidade de retenção hídrica (CRH) média foi de 249,58%, tendo havido valor significativamente menor para os clones S-0208, S-0303 e S-0412. A frações contribuíram na seguinte ordem decrescente: material amorfo > folhas > galhos. Apesar da diferença significativa entre a CRH das frações, todas contribuem para a retenção hídrica total da serapilheira.

Keywords : espécie exótica; acúmulo; umidade.

        · abstract in English     · text in Portuguese     · Portuguese ( pdf )