SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
vol.22 número4Padrão de Exposição Radiológica em Profissionais da Saúde Durante Procedimentos Cardiológicos InvasivosInsucesso da Técnica Radial em Centro com Alto Volume de Procedimentos índice de autoresíndice de assuntospesquisa de artigos
Home Pagelista alfabética de periódicos  

Serviços Personalizados

Journal

Artigo

Indicadores

Links relacionados

Compartilhar


Revista Brasileira de Cardiologia Invasiva

versão On-line ISSN 2179-8397

Resumo

SOUZA, Rodrigo et al. Resultados Clínicos Tardios do Stent Farmacológico Liberador de Sirolimus Firebird® no Tratamento de Pacientes com Doença Arterial Coronária na Prática Diária – Seguimento de 24 Meses do Registro CLARIFIRE. Rev. Bras. Cardiol. Invasiva [online]. 2014, vol.22, n.4, pp.324-332. ISSN 2179-8397.  http://dx.doi.org/10.1590/0104-1843000000054.

Introdução:

O stent farmacológico liberador de sirolimus Firebird® já demonstrou eficácia na inibição de hiperplasia neointimal em pacientes selecionados submetidos à intervenção coronária percutânea. Nosso objetivo foi avaliar o desempenho e o resultado clínico tardio do dispositivo Firebird® em pacientes submetidos à intervenção coronária percutânea na prática diária nacional.

Métodos:

O Registro CLARIFIRE foi um estudo prospectivo, não randomizado, multicêntrico, que incluiu 455 pacientes (536 lesões) em 14 centros no Brasil entre dezembro de 2008 e maio de 2011. O seguimento clínico foi realizado aos 1, 6, 12 e 24 meses, e os eventos adversos foram adjudicados por um Comitê de Eventos Clínicos independente.

Resultados:

A média das idades foi de 61,1 ± 10,4 anos, 30,8% eram do sexo feminino, 41,9% tinham diabetes e 58,2% apresentaram-se com angina estável. O vaso-alvo mais prevalente foi a artéria descendente anterior (46,5%), 29,9% eram lesões reestenóticas e 8% lesões em bifurcação. Foram implantados 613 stents e as médias de extensão e diâmetro nominal dos stents foram 22,0 ± 6,4 mm e 2,90 ± 0,40 mm, respectivamente. O sucesso do procedimento foi de 97,6%. A taxa cumulativa de eventos cardíacos adversos maiores aos 12 meses (desfecho primário) foi 8,1%. Considerando-se os eventos pós-hospitalização até 24 meses (409/455), observaram-se eventos cardíacos adversos maiores em 9,8%, morte cardíaca em 3,9% e revascularização do vaso-alvo em 7,6%. Já a trombose de stent (definitiva/provável) ocorreu em nove casos (2%) até 30 dias, sem ocorrências subsequentes.

Conclusões:

O stent farmacológico liberador de sirolimus Firebird ® demonstrou desempenho favorável, Além de segurança e eficácia sustentadas no tratamento de pacientes da prática diária, conforme evidenciado pela elevada taxa de sucesso do procedimento e pela ocorrência relativamente baixa de eventos adversos ao final de 2 anos.

Palavras-chave : Doença das coronárias; Intervenção coronária percutânea; Stents farmacológicos.

        · resumo em Inglês     · texto em Português | Inglês     · Português ( pdf ) | Inglês ( pdf )