SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
vol.22 número2Conteúdos de fósforo, nitrogênio e carbono de macrófitas em lagoas laterais a um rio tropical (Rio Paranapanema, São Paulo, Brasil)Riqueza e distribuição de macrófitas aquáticas em ecossistemas aquáticos do semi-árido brasileiro índice de autoresíndice de assuntospesquisa de artigos
Home Pagelista alfabética de periódicos  

Serviços Personalizados

Journal

Artigo

Indicadores

Links relacionados

Compartilhar


Acta Limnologica Brasiliensia

versão On-line ISSN 2179-975X

Resumo

ROLON, Ana Silvia; HOMEM, Henrique Flores  e  MALTCHIK, Leonardo. Macrófitas aquáticas em áreas úmidas naturais e manejadas do Rio Grande do Sul, sul do Brasil. Acta Limnol. Bras. (Online) [online]. 2010, vol.22, n.2, pp.133-146. ISSN 2179-975X.  https://doi.org/10.4322/actalb.02202003.

OBJETIVO: Este estudo reúne os principais resultados obtidos em trabalhos sobre a dinâmica da comunidade de macrófitas aquáticas em áreas úmidas naturais e manejadas do sul do Brasil. Nós analisamos a diversidade de macrófitas aquáticas do sul do Brasil, os fatores ambientais que determinam a estrutura da comunidade de macrófitas aquáticas nas áreas úmidas, o efeito das inundações na dinâmica da comunidade e a contribuição dos arrozais para a conservação das macrófitas aquáticas; MÉTODOS: As informações foram obtidas de vários trabalhos realizados em diversas escalas espaciais e diferentes tipos de áreas úmidas ao longo dos últimos 10 anos no sul do Brasil; RESULTADOS:  Os estudos têm reportado a ocorrência de aproximadamente 250 espécies de macrófitas aquáticas. O tamanho da área úmida, diversidade de habitats, altitude e hidroperíodo foram determinantes para a riqueza e a composição de espécies em áreas úmidas do sul do Brasil. Além disso, os eventos de inundação, de longa ou curta duração, estão fortemente relacionados à estrutura da comunidade de macrófitas. Os sistemas orizícolas sul do Brasil (lavouras e canais de irrigação) abrigam um número representativo de espécies de macrófitas aquáticas encontradas em áreas úmidas naturais dessa região. As práticas agrícolas adotadas ao longo do ciclo de cultivo nos arrozais influenciaram a biomassa e a riqueza de macrófitas. As práticas de manejo adotadas no período pós-colheita (presença ou ausência de água superficial) não influenciaram a riqueza e a biomassa de macrófitas, mas influenciaram a composição de espécies; CONCLUSÕES: O aumento do processo de degradação das áreas úmidas (e.g. fragmentação, controle de inundações e expansão de arrozais) constitui uma ameaça a conservação das espécies de plantas aquáticas.

Palavras-chave : planta aquática; diversidade; conservação; região Neotropical.

        · resumo em Inglês     · texto em Inglês     · Inglês ( pdf )

 

Creative Commons License Todo o conteúdo deste periódico, exceto onde está identificado, está licenciado sob uma Licença Creative Commons