SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
vol.22 número2Macrófitas aquáticas em áreas úmidas naturais e manejadas do Rio Grande do Sul, sul do BrasilEmissões de metano e dióxido de carbono da decomposição de macrófitas aquáticas de uma lagoa tropical (São Paulo, Brasil) índice de autoresíndice de assuntospesquisa de artigos
Home Pagelista alfabética de periódicos  

Serviços Personalizados

Journal

Artigo

Indicadores

Links relacionados

Compartilhar


Acta Limnologica Brasiliensia

versão On-line ISSN 2179-975X

Resumo

HENRY-SILVA, Gustavo Gonzaga; MOURA, Rodrigo Sávio Teixeira de  e  DANTAS, Luciana Lúcia de Oliveira. Riqueza e distribuição de macrófitas aquáticas em ecossistemas aquáticos do semi-árido brasileiro. Acta Limnol. Bras. (Online) [online]. 2010, vol.22, n.2, pp.147-156. ISSN 2179-975X.  https://doi.org/10.4322/actalb.02202004.

OBJETIVO: Nós objetivamos avaliar a riqueza e a distribuição das macrófitas aquáticas nos ambientes aquáticos da bacia hidrográfica do Rio Apodi/Mossoró, no semi-árido do Rio Grande do Norte; MÉTODOS: A investigação da composição florística das macrófitas aquáticas presentes em 20 estações de amostragem da bacia hidrográfica, em quatro épocas do ano (Agosto/2007, Novembro/2007, Fevereiro/2008, Maio/2008). As espécies foram coletadas e depositadas no herbário Dárdano de Andrade Lima da Universidade Federal Rural do Semi-Árido; RESULTADOS: Foram identificadas 40 espécies de macrófitas aquáticas distribuídas em 33 gêneros e 22 famílias. As famílias com o maior número de espécies foram Poaceae e Cyperaceae e os gêneros mais representativos foram Cyperus e Eleocharis. A forma biológica mais freqüente foi a anfíbia (42,5%), seguida pelas emergentes (27,5%); folhas flutuantes (12,5%); submersas enraizadas (10,0%) e com folhas flutuantes (7,5%). A menor riqueza foi observada na região estuarina (três espécies), e a maior riqueza na parte alta da bacia hidrográfica (dezessete espécies). As submersas enraizadas Hydrothrix gardneri Hooker f. e Ceratophyllum demersum L. foram observadas em grande abundância e frequência no reservatório de Santa Cruz do Apodi, especialmente em áreas próximas as atividades de criação em tanques rede de tilápia do Nilo (Oreochromis niloticus) (Linnaeus, 1758). As flutuantes livres de maior ocorrência foram Eichhornia crassipes (Mart.) Solms., Pistia stratiotes L., e Salvinia auriculata Aubl., ocorrendo predominantemente em trechos que atravessam centros urbanos; CONCLUSÕES:  Nós concluímos que a riqueza de espécies de macrófitas aquáticas em ambientes aquáticos associados ao bioma caatinga é semelhante à riqueza observada em outras bacias hidrográficas do Brasil. Devido a grande quantidade de açudes e reservatórios existentes no semi-árido nordestino, o levantamento e o monitoramento das macrófitas aquáticas tornam-se essenciais, especialmente em bacias hidrográficas que receberão água da transposição do rio São Francisco.

Palavras-chave : plantas aquáticas; levantamento florístico; bacia hidrográfica; transposição de água; caatinga.

        · resumo em Inglês     · texto em Inglês     · Inglês ( pdf )

 

Creative Commons License Todo o conteúdo deste periódico, exceto onde está identificado, está licenciado sob uma Licença Creative Commons