SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
vol.22 número2Distribuição longitudinal e sazonalidade de macroalgas em um riacho subtropical impactado por poluição orgânicaO papel das macrófitas na estruturação de habitat em ambientes aquáticos: métodos de medida, causas e consequências para a composição das assembléias animais e biodiversidade índice de autoresíndice de assuntospesquisa de artigos
Home Pagelista alfabética de periódicos  

Serviços Personalizados

Journal

Artigo

Indicadores

Links relacionados

Compartilhar


Acta Limnologica Brasiliensia

versão On-line ISSN 2179-975X

Resumo

MARINHO, Cláudio Cardoso et al. Macrófitas aquáticas determinam a estequiometria do sedimento e a composição do carbono orgânico particulado em suspensão de uma lagoa costeira tropical. Acta Limnol. Bras. (Online) [online]. 2010, vol.22, n.2, pp.208-217. ISSN 2179-975X.  https://doi.org/10.4322/actalb.02202010.

OBJETIVO: O objetivo desta pesquisa foi avaliar: (1) a influência das macrófitas aquáticas Typha domingensis Pers., Eleocharis interstincta (Vahl) Roem. & Schult. (emergentes) e Potamogeton stenostachys K. Schum. (submersa), sobre a estequiometria do sedimento e (2) a contribuição desta comunidade para a composição do carbono orgânico de diferentes compartimentos de uma lagoa costeira tropical, Lagoa de Cabiúnas (Macaé, RJ); MÉTODOS: Perfis de sedimento de 10 cm, fracionados de 2 em 2 cm foram coletados nas regiões litorânea e limnética para análises de nutrientes (C, N e P). Na região litorânea, o sedimento foi coletado em três estações: bancos de T. domingensis, E. interstincta e P. stenostachys. Para avaliação da ciclagem do C na lagoa Cabiúnas foi determinada a assinatura δ13C de diversos compartimentos da lagoa (zoo e fitoplancton, macrófitas aquáticas e material dissolvido e suspenso na água) e da restinga (vegetação terrestre); RESULTADOS: As concentrações de C e N na região colonizada por E. interstincta e T. domingensis foram significativamente maiores que na região limnética. Em relação à concentração de fósforo, o sedimento colonizado pela macrófita T. domingensis apresentou valor significativamente maior que a região limnética e a região colonizada por P. stenostachys. Quanto às razões molares, a região litorânea apresentou elevadas razões C:P, principalmente nos bancos colonizados por E. interstincta e P. stenostachys. As razões N:P também foram maiores na região litorânea. As análises isotópicas (δ13C) mostraram que o carbono orgânico particulado na coluna d'água tem origem principalmente nos tecidos das macrófitas aquáticas; CONCLUSÕES: As macrófitas aquáticas emersas contribuem de maneira significativa para o enriquecimento de nutrientes do sedimento da lagoa Cabiúnas. O detrito das plantas acumulado no sedimento da região litorânea, em geral, altera sua estequiometria e qualidade para os decompositores, possuindo proporcionalmente mais C do que N e P se comparado à região limnética. Sua importância, no entanto, não se restringe ao sedimento, pois apresentou forte influência na constituição do carbono particulado suspenso na coluna d'água dessa lagoa, consistindo em importante conexão entre compartimentos desse ecossistema.

Palavras-chave : lagoa costeira; macrófitas aquáticas; matéria orgânica; assinatura isotópica; estequiometria.

        · resumo em Inglês     · texto em Inglês     · Inglês ( pdf )

 

Creative Commons License Todo o conteúdo deste periódico, exceto onde está identificado, está licenciado sob uma Licença Creative Commons