SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
vol.22 issue3Spatial and temporal variation of Peridinium umbonatum F. Stein, 1883 (Dinophyceae) and its relationship with total phytoplankton of a shallow, oligotrophic lake in central Brazil (Lagoon Bonita, Distrito Federal)Assessment of Oriçanga and Itupeva rivers water quality at the Pardo-Mogi watershed (São Paulo State, Brazil) author indexsubject indexarticles search
Home Pagealphabetic serial listing  

Acta Limnologica Brasiliensia

On-line version ISSN 2179-975X

Abstract

MORENO, Yimmy Montoya  and  RAMIREZ, John Jairo. Fluxos de seston na barragem de um reservatório tropical Colombiano. Acta Limnol. Bras. (Online) [online]. 2010, vol.22, n.3, pp. 325-334. ISSN 2179-975X.  http://dx.doi.org/10.4322/actalb.02203009.

OBJETIVO: Quantificar taxas de sedimentação no reservatório do Rio Grande II, sua flutuação temporal, bem como o grau de mineralização do material que chega ao sedimento; MÉTODOS: Foi utilizado um sistema de cinco armadilhas de sedimentação para avaliar a variabilidade temporal do fluxo total de seston e a sedimentação no reservatório Rio Grande II, Antioquia-Colombia (6° 32, 62' N, 75° 27, 27' W); RESULTADOS: Fluxos de seston na barragem de um reservatório tropical Colombiano. Neste estudo os fluxos de sólidos totais apresentaram um valor médio de 4540 g m-2 d-1 com um intervalo entre 229 e 18573 g m-2 d-1, sendo a fração fixa e suspensa a maior parte dos sólidos totais. Foi evidenciado que os maiores fluxos apresentaram-se entre a quarta e a quinta armadilha (as mais próximas ao fundo), devido aos fluxos hipolimnéticos que contêm materiais dos afluentes e material ressuspenso. Por isso as primeiras três armadilhas recolheram partículas que provem da coluna d'água sem avaliar o efeito real da ressuspensão. Em algumas amostragens a mineralização entre a terceira e a quarta armadilha foi máxima (100%). O fluxo de partículas do seston apresentou um valor médio de 3554 g m-2 d-1, com um intervalo entre 810 e 18955 g m-2 d-1, sendo predominante a fração inorgânica; CONCLUSÕES: O seston é principalmente de origem alóctone, variável no tempo e também no eixo vertical; não foi encontrada uma relação significativa entre o nível do reservatório e a altura da camada de mistura com os fluxos de sedimentação total e seston, no entanto, existem ligações entre a concentração de seston e a velocidade do vento.

Keywords : seston; fluxos; limnologia tropical; reservatório tropical.

        · abstract in English     · text in English     · pdf in English