SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
vol.23 número1Efeitos das mudanças diárias dos fatores ambientais sobre a abundância e a riqueza de OdonataMétodo para a eclosão de ovos de resistência do zooplâncton tropical: efeitos da seca ou exposição a baixas temperaturas antes da incubação índice de autoresíndice de assuntospesquisa de artigos
Home Pagelista alfabética de periódicos  

Serviços Personalizados

Artigo

Indicadores

Links relacionados

Compartilhar


Acta Limnologica Brasiliensia

versão On-line ISSN 2179-975X

Resumo

TELOKEN, Franko; ALBERTONI, Edélti Faria  e  PALMA-SILVA, Cleber. Degradação foliar de Salix humboldtiana Willd: (Salicaceae) e colonização por invertebrados em um lago subtropical (Brasil). Acta Limnol. Bras. (Online) [online]. 2011, vol.23, n.1, pp. 30-41. ISSN 2179-975X.  http://dx.doi.org/10.4322/actalb.2011.016.

OBJETIVOS: Avaliar a degradação foliar de Salix humboldtiana Willd. e a colonização pela comunidade de invertebrados aquáticos em um lago raso subtropical, planície costeira do Rio Grande do Sul, Brasil; MÉTODOS: Bolsas de decomposição contendo 6,85 g de folhas foram incubadas na região litorânea, na superfície do sedimento, e retiradas após 1, 4, 7, 14, 32, 47 e 71 dias de decomposição; RESULTADOS: Aos 71 dias foi registrada a degradação de 51% do peso inicial (k = 0,0100 d-1). O tempo estimado para a degradação de 95% do peso inicial dos detritos foi 300 dias. Foram identificados 16.040 organismos, distribuídos em 35 táxons. Caenidae (25,9%), Oligochaeta (19%), Ostracoda (13,8%), Hydracarina (9,8%), Tanypodinae (9,7%) e Coenagrionidae (7,7%) foram os táxons mais representativos. Foi observado incremento na riqueza, densidade e diversidade dos táxons ao longo do tempo, com tendência à estabilização dos valores de diversidade. Em relação aos grupos tróficos funcionais (GTFs), coletores-catadores representaram 57,6% da comunidade, enquanto predadores (25%), raspadores (15,8%), coletores-filtradores (0,88%) e fragmentadores (0,73%) também foram representados. A diversidade e homogeneidade dos GTFs apresentaram estabilização a partir do 14º dia; CONCLUSÕES: Os detritos de S. humboldtiana fornecem um habitat favorável por tempo suficiente para suportar alta densidade e diversidade de invertebrados aquáticos. A baixa abundância de fragmentadores indica pouca influência da comunidade de invertebrados na velocidade de degradação dos detritos. A principal contribuição desta comunidade no processamento dos detritos ocorre por meio do consumo de matéria orgânica particulada fina por coletores-catadores.

Palavras-chave : coeficientes de degradação foliar; decomposição; grupos tróficos funcionais; planície costeira arenosa.

        · resumo em Inglês     · texto em Inglês     · pdf em Inglês