SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
vol.30Secas extremas direcionam os reservatórios eutróficos do semiárido tropical para a subsaturação de CO2Dinâmica do fósforo na água de reservatórios tropicais semiáridos em um período de seca prolongada índice de autoresíndice de assuntospesquisa de artigos
Home Pagelista alfabética de periódicos  

Serviços Personalizados

Journal

Artigo

Indicadores

Links relacionados

Compartilhar


Acta Limnologica Brasiliensia

versão impressa ISSN 0102-6712versão On-line ISSN 2179-975X

Resumo

SANTOS, Josiane Souza; SIMOES, Nadson Ressyé  e  SONODA, Sérgio Luiz. Distribuição espacial e variação temporal da assembleia de microcrustáceos (Cladocera e Copepoda) em diferentes compartimentos de um reservatório no semiárido brasileiro. Acta Limnol. Bras. [online]. 2018, vol.30, e108.  Epub 05-Abr-2018. ISSN 0102-6712.  http://dx.doi.org/10.1590/s2179-975x9616.

Resumo

Objetivo: O objetivo deste estudo foi investigar a variação espacial e temporal da assembleia de microcrustáceos de um reservatório no semiárido brasileiro.

Métodos

As variáveis físicas e químicas da água e amostras de microcrustáceos foram coletadas em oito locais do reservatório entre julho de 2013 e novembro de 2014, num total de sete campanhas. Para este estudo, o reservatório foi categorizado em dois compartimentos: lateral e central.

Resultados

As variáveis limnológicas apresentaram variação temporal significativa (PERMANOVA, Pseudo-F = 19,51, p = 0,001). Valores de turbidez mais altos e sólidos em suspensão foram observados nos meses mais chuvosos, enquanto nos meses secos foram medidos os valores mais elevados de transparência, oxigênio dissolvido e clorofila-a. Não houve variação espacial significativa das variáveis limnológicas (PERMANOVA, Pseudo-F = 0,96; p = 0,394). Durante o período de estudo, foram registradas dez espécies: quatro Cladocera (Ceriodaphnia cornuta, Daphnia gessneri , Diaphanosoma birgei e Diaphanosoma spinulosum ), três Copepoda Calanoida (Argyrodiaptomus azevedoi , Notodiaptomus cearensis e Notodiaptomus iheringi ) e três Copepoda Cyclopoida (Macrocyclops albidus, Thermocyclops minutus e Thermocyclops decipiens). A assembleia de microcrustáceos apresentou variação temporal (PERMANOVA, Pseudo-F = 4,34; p = 0,001) e variação espacial significativa (PERMANOVA, Pseudo-F = 9,46; p = 0,001). Os maiores valores de abundância e riqueza foram observados no compartimento lateral, este resultado pode esta relacionado principalmente a presença de macrófitas aquáticas nesta região, pois, a análise da RDA parcial indicou que as variáveis limnológicas explicaram apenas 11% desta variação (Pseudo-F = 2,08; p = 0,001).

Conclusões

Os resultados sugerem que a sazonalidade do semiárido é um fator importante na dinâmica temporal das variáveis limnológicas, enquanto as macrófitas aquáticas desempenham papel importante na distribuição espacial da assembleia de microcrustáceos.

Palavras-chave : sazonalidade; zooplâncton; limnologia; bacia do Rio de Contas; Nordeste do Brasil.

        · resumo em Inglês     · texto em Inglês     · Inglês ( pdf )