SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
vol.30Efeito do aumento da temperatura e enriquecimento de nutrientes nos grupos funcionais fitoplanctônicos de um reservatório brasileiro do semiáridoRelação entre macrófita carnívora Utricularia foliosa L. e a composição de espécies e formas de vida da comunidade de algas perifíticas índice de autoresíndice de assuntospesquisa de artigos
Home Pagelista alfabética de periódicos  

Serviços Personalizados

Journal

Artigo

Indicadores

Links relacionados

Compartilhar


Acta Limnologica Brasiliensia

versão impressa ISSN 0102-6712versão On-line ISSN 2179-975X

Resumo

SILVA, Francielle Karla Lopes da; FONSECA, Bárbara Medeiros  e  FELISBERTO, Sirlene Aparecida. Estrutura de comunidades de Zygnematophyceae (Streptophyta) perifíticas em lagos urbanos do Brasil central (Goiânia, GO). Acta Limnol. Bras. [online]. 2018, vol.30, e206.  Epub 14-Nov-2018. ISSN 0102-6712.  http://dx.doi.org/10.1590/s2179-975x5117.

Objetivo

Analisar a estrutura da comunidade de algas Zygnematophyceae no perifíton de nove lagos rasos urbanos eutróficos do Brasil central. Adicionalmente, foram comparados dois tipos de substratos, macrófitas e rochas, com a hipótese de que atributos da estrutura de comunidade (clorofila a; densidade, composição e riqueza de Zygnematophyceae) iriam diferir entre eles.

Métodos

A amostragem foi feita em agosto de 2014. O perifíton foi coletado de dois substratos diferentes, macrófitas (epifíton) e pequenos seixos (epilíton).

Resultados

Os lagos apresentaram pH variando de neutro e levemente ácido e condutividade elétrica em geral superior a 60 µS.cm-1. Zygnematophyceae contribuiu com 0,82% da densidade total do perifíton no epifíton e 0,02% no epilíton. Ao todo 49 táxons de Zygnematophyceae foram registrados, distribuídos em 13 gêneros. Com base na frequência de ocorrência, a maioria dos táxons foi classificada como rara, presente em menos de 25% dos lagos. Os táxons com maiores densidades foram Cosmarium regnesii var. regnesii, Cosmarium abbreviatum var. minus, e Mougeotia sp. 3. Quando cada lago foi considerado individualmente, outros táxons se destacaram como os mais abundantes entre as Zygnematophyceae. Foi o caso de Staurastrum smithii, Cosmarium exiguum, Mougeotia sp. 1 e Mougeotia sp. 2. Os dois lagos com maior densidade de Zygnematophyceae apresentaram similaridade superior a 70%; entretanto, entre os demais lagos, a similaridade foi relativamente baixa (<50%).

Conclusões

Os lagos eutróficos considerados neste estudo apresentaram elevada biomassa perifítica, mas baixa contribuição relativa de Zygnematophyceae. Os atributos do perifíton não apresentaram diferença significativa entre macrófitas e rochas. O tipo de substrato não foi um fator determinante para as algas Zygnematophyceae perifíticas nos lagos estudados.

Palavras-chave : s: desmídias; diversidade; epilíton; epifíton; ambientes lênticos.

        · resumo em Inglês     · texto em Inglês     · Inglês ( pdf )