SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
vol.30É possível avaliar o Potencial Ecológico de um reservatório usando a comunidade fitoplanctônica? índice de autoresíndice de assuntospesquisa de artigos
Home Pagelista alfabética de periódicos  

Serviços Personalizados

Journal

Artigo

Indicadores

Links relacionados

Compartilhar


Acta Limnologica Brasiliensia

versão impressa ISSN 0102-6712versão On-line ISSN 2179-975X

Resumo

MARQUES, Hugo; DIAS, João Henrique Pinheiro  e  RAMOS, Igor Paiva. Passagens para peixes podem restaurar a conectividade fluvial? Um estudo de caso usando diversidade β como método de avaliação. Acta Limnol. Bras. [online]. 2018, vol.30, e307.  Epub 14-Nov-2018. ISSN 0102-6712.  http://dx.doi.org/10.1590/s2179-975x13917.

Objetivo

Testamos a hipótese de que sistemas de transposição de peixes (STP) aumentam a conectividade fluvial usando a diversidade β como indicador, uma vez que valores mais baixos dessa métrica indicam maior similaridade entre as assembleias de peixes.

Métodos

Coletas trimestrais com redes de emalhar foram realizadas em uma área a jusante e outra a montante da barragem de Porto Primavera, bacia do Alto Paraná, antes (fevereiro/1999 a maio/2001) e após (fevereiro/2003 a maio/2005) o início de operação do STP. Inicialmente verificamos a correlação das assembleias de peixes entre as áreas aplicando dois testes de Mantel (jusante versus montante, antes e após a operação do STP), usando matrizes de distância geradas a partir do índice de Bray-Curtis. A seguir calculamos a diversidade β usando o índice de Sørensen entre jusante e montante, visando comparar os valores antes e após a operação do STP, com aferição pelo teste Assintótico Wilcoxon-Mann-Whitney. Para sumarizar as alterações de estrutura da assembleia entre áreas e períodos foi aplicado um escalonamento multidimensional não-métrico (NMDS) baseado nas dissimilaridades de Bray-Curtis, com uso de procedimentos de permutação multi-resposta (MRPP).

Resultados

Os testes de Mantel demonstraram ausência de correlação entre as assembleias de jusante e montante antes da operação do STP e existência de correlação após. A diversidade β apresentou valores inferiores antes em relação à depois, evidenciando o incremento da similaridade entre jusante e montante após a operação do STP. A análise por MRPP indicou que as alterações nas assembleias de peixes entre as áreas não foram ao acaso, ocorrendo diferenças menores após (A = 0.08) a abertura do STP que antes (A = 0.09).

Conclusões

Embora as passagens para peixes continuem a ser um tema incipiente e controverso para a região Neotropical, o STP de Porto Primavera provavelmente é efetivo no aspecto de restauração da conectividade.

Palavras-chave : sistemas de transposição de peixes; assembleia de peixes; conectividade fluvial; diversidade β; conservação.

        · resumo em Inglês     · texto em Inglês     · Inglês ( pdf )