SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
vol.39 issue1Chlorococcales (except Scenedesmaceae) from fishing ponds in the Metropolitan Region of São Paulo, São Paulo state, Brazil: a floristic survey author indexsubject indexarticles search
Home Pagealphabetic serial listing  

Hoehnea

On-line version ISSN 2236-8906

Abstract

BOTTCHER, Alexandra et al. Resposta antioxidante de células em suspensão de duas variedades de Coffea arabica submetidas à baixa concentração de alumínio em pH 5.8. Hoehnea [online]. 2012, vol.39, n.1, pp. 01-10. ISSN 2236-8906.  http://dx.doi.org/10.1590/S2236-89062012000100001.

Foram estudadas a atividade de enzimas antioxidantes e a expressão da ferritina em culturas celulares de duas variedades de Coffea arabica, Mundo Novo e Icatu, tratadas com alumínio (Al) em meio de cultura com pH 5.8. As células foram incubadas com 300 µM Al3+, e a especiação do Al para Al3+ foi de 1.45%. Para Mundo Novo, a atividade da superóxido dismutase (SOD), catalase (CAT) e glutationa S-transferase (GST) aumentou, enquanto que a atividade da glutationa redutase (GR) e da guaiacol peroxidase (GPOX) permaneceu inalterada. Para Icatu, a atividade da SOD, GR e GST aumentou, a atividade da CAT não se alterou e da GPOX diminuiu. Foram analisadas a expressão de dois transcritos da ferritina (CaFer1 e CaFer2) por meio de PCR em Tempo Real. O Al provocou queda na expressão do CaFER1 e nenhuma alteração em CaFER2 nas duas variedades. Não houve alteração no acúmulo de ferritina para Mundo Novo, mas uma diminuição para Icatu. A resposta diferencial das enzimas indica que a resposta antioxidante é variedade dependente.

Keywords : enzima antioxidante; estresse oxidativo; ferritina; toxicidade do alumínio.

        · abstract in English     · text in English     · pdf in English