SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
vol.21 número44A perda do protagonismo histórico do trabalho e as favelasAtributos espaciais da desigualdade nas grandes cidades brasileiras: uma relação entre segregação e morfologia índice de autoresíndice de assuntospesquisa de artigos
Home Pagelista alfabética de periódicos  

Serviços Personalizados

Journal

Artigo

Indicadores

Links relacionados

Compartilhar


Cadernos Metrópole

versão impressa ISSN 1517-2422versão On-line ISSN 2236-9996

Resumo

MENDONCA, Jupira Gomes de; ANDRADE, Luciana Teixeira de  e  DINIZ, Alexandre Magno Alves. Hipersegregação das elites metropolitanas brasileiras na década de 2000: interpretações a partir da Região Metropolitana de Belo Horizonte. Cad. Metrop. [online]. 2019, vol.21, n.44, pp.29-53.  Epub 15-Abr-2019. ISSN 1517-2422.  http://dx.doi.org/10.1590/2236-9996.2019-4402.

Este artigo apresenta alguns resultados da comparação da estrutura socioespacial das 15 principais regiões metropolitanas brasileiras e de sua evolução no período entre 2000 e 2010. A análise aborda prioritariamente o fenômeno de concentração dos grupos de mais alto status nos espaços superiores dessas metrópoles, configurando a sua hipersegregação. Hipóteses explicativas para esse processo são apresentadas a partir da análise específica da Região Metropolitana de Belo Horizonte, cuja composição social é muito próxima da composição média das 15 RMs estudadas e para a qual há dados específicos sobre dinâmica imobiliária, índice de qualidade de vida e mobilidade residencial. A histórica atratividade das áreas centrais intensificou-se na década de 2000, mantendo-as como localização preferencial dos investimentos imobiliários de alto padrão.

Palavras-chave : estrutura socioespacial; hipersegregação; áreas centrais; dinâmica imobiliária; metrópoles brasileiras.

        · resumo em Inglês     · texto em Português     · Português ( pdf )