SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
vol.39 número2Associação entre perfecionismo e afeto negativo e positivo: o papel da regulação emocional cognitiva e do stresse/coping percebidos índice de autoresíndice de assuntospesquisa de artigos
Home Pagelista alfabética de periódicos  

Serviços Personalizados

Journal

Artigo

Indicadores

Links relacionados

Compartilhar


Trends in Psychiatry and Psychotherapy

versão impressa ISSN 2237-6089versão On-line ISSN 2238-0019

Resumo

ROSA, Virginia de Oliveira et al. Treinamento cognitivo para crianças e adolescentes com transtorno de déficit de atenção/hiperatividade como tratamento complementar aos psicoestimulantes: estudo de viabilidade e descrição de protocolo. Trends Psychiatry Psychother. [online]. 2017, vol.39, n.2, pp.65-76. ISSN 2238-0019.  https://doi.org/10.1590/2237-6089-2016-0039.

Introdução

O treinamento cognitivo tem recebido atenção especial como abordagem não medicamentosa para o tratamento do transtorno de déficit de atenção/hiperatividade (TDAH) em crianças e adolescentes. Poucos estudos avaliaram o treinamento cognitivo como abordagem complementar à medicação em ensaios clínicos randomizados controlados por placebo. O objetivo deste estudo foi explorar a viabilidade para a implementação de um programa de treinamento cognitivo computadorizado, descrever suas características principais e potencial eficácia em um pequeno estudo piloto.

Métodos

Seis pacientes com TDAH entre 10-12 anos de idade, em uso de psicoestimulantes e apresentando sintomas residuais, foram recrutados e randomizados para um dos dois grupos (treinamento cognitivo ou placebo) por 12 semanas. O desfecho principal foram os sintomas nucleares do TDAH avaliados através do Questionário de Swanson, Nolan e Pelham (SNAP-IV).

Resultados

Encontramos maior resistência do que a esperada no recrutamento dos pacientes em função de problemas logísticos para atender às sessões presenciais no hospital assim como para preencherem os critérios de status medicamentoso e ausência de algumas comorbidades. Ambos os grupos apresentaram diminuição nos escores dos sintomas de TDAH reportados pelos pais, mas sem diferença estatística entre eles. Além disso, foi observada melhora nos testes neuropsicológicos em ambos os grupos – principalmente nas tarefas treinadas pelo programa.

Conclusão

Este protocolo revelou a necessidade de novas estratégias para melhor avaliar a eficácia do treinamento cognitivo tal como a necessidade de implementar a intervenção no ambiente escolar a fim de obter uma avaliação com maior validade externa. Devido ao pequeno tamanho amostral deste estudo, conclusões definitivas sobre os efeitos do treinamento cognitivo como abordagem complementar aos psicoestimulantes seriam prematuras.

Palavras-chave : Transtorno de déficit de atenção/hiperatividade (TDAH); tratamento; treinamento cognitivo.

        · resumo em Inglês     · texto em Inglês     · Inglês ( pdf )