SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
vol.41 issue2Development of Brazilian prototypes for child psychodynamic psychotherapy and cognitive-behavioral therapyTranslation and cross-cultural adaptation of the Motor Behavior Checklist (MBC) into Brazilian Portuguese author indexsubject indexarticles search
Home Pagealphabetic serial listing  

Services on Demand

Journal

Article

Indicators

Related links

Share


Trends in Psychiatry and Psychotherapy

Print version ISSN 2237-6089On-line version ISSN 2238-0019

Abstract

BOMFIM, Ana Julia de Lima; RIBEIRO, Rafaela Andreas dos Santos  and  CHAGAS, Marcos Hortes Nisihara. Reconhecimento de expressões faciais estáticas e dinâmicas das emoções em idosos com depressão maior. Trends Psychiatry Psychother. [online]. 2019, vol.41, n.2, pp.159-166.  Epub Apr 01, 2019. ISSN 2237-6089.  https://doi.org/10.1590/2237-6089-2018-0054.

Introdução

O reconhecimento de expressões faciais das emoções é essencial para a convivência em sociedade. Entretanto, indivíduos com depressão maior apresentam uma tendência a interpretar de forma negativa informações consideradas imprecisas, o que pode afetar diretamente sua capacidade de decodificação de estímulos sociais.

Objetivo

Comparar a habilidade de reconhecimento de expressões faciais das emoções básicas em tarefas com estímulos estáticos e dinâmicos em idosos com e sem depressão maior.

Métodos

Os idosos foram selecionados a partir de um rastreamento de transtornos psiquiátricos na atenção básica, realizada por meio de avaliação psiquiátrica de acordo com os critérios da 5ª edição do Manual Diagnóstico e Estatístico de Transtornos Mentais (DSM-5). Vinte e três idosos com diagnóstico de depressão e um grupo de 23 idosos sem diagnóstico psiquiátrico atual foram convidados a realizar duas tarefas de reconhecimento de emoções faciais, utilizando estímulos estáticos e dinâmicos.

Resultados

Os idosos com depressão maior apresentaram maior acurácia no reconhecimento da emoção tristeza (p=0,023) e da emoção raiva (p=0,024) na tarefa com estímulos estáticos, e menor acurácia para a emoção alegria na tarefa com estímulos dinâmicos (p=0,020). O prejuízo está relacionado principalmente ao reconhecimento de emoções de menores intensidades.

Conclusões

O desempenho de idosos com depressão maior em tarefas com estímulos estáticos e dinâmicos é diferente quando comparados com idosos sem depressão. A acurácia de emoções negativas (tristeza e raiva) é maior, enquanto que a acurácia para alegria é menor.

Keywords : Envelhecimento; transtornos de humor; emoção; cognição social.

        · abstract in English     · text in English     · English ( pdf )