SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
vol.26 número6Teleprogramação dos sistemas de implante coclearHabilidades auditivas temporais em crianças com histórico de otite média nos primeiros anos de vida e persistente nas idades pré-escolar e escolar índice de autoresíndice de assuntospesquisa de artigos
Home Pagelista alfabética de periódicos  

Serviços Personalizados

Journal

Artigo

Indicadores

Links relacionados

Compartilhar


CoDAS

versão On-line ISSN 2317-1782

Resumo

STEFANINI, Marcela Roselin et al. Perspectivas dos pais de crianças usuárias de implante coclear. CoDAS [online]. 2014, vol.26, n.6, pp.487-493. ISSN 2317-1782.  https://doi.org/10.1590/2317-1782/20142014125.

OBJETIVO:

Avaliar a perspectiva dos pais em relação ao implante coclear (IC) sobre a evolução da criança usuária do IC.

MÉTODOS:

Tratou-se de um estudo prospectivo transversal desenvolvido no Centro de Pesquisas Audiológicas do Hospital de Reabilitação de Anomalias Craniofaciais da Universidade de São Paulo. A seleção da casuística foi realizada a partir da demanda espontânea entre os meses de julho e dezembro de 2011. A amostra final foi composta por 50 pais ou responsáveis de crianças usuárias de IC com no mínimo um ano e máximo de três anos de uso do dispositivo. Foi aplicado o questionário Crianças com implante coclear: perspectivas dos pais, traduzido e adaptado para o Português Brasileiro. Este instrumento é composto por 74 questões e permite a quantificação da perspectiva dos pais em subescalas que ilustram a situação da criança e da família. Cada pergunta apresenta cinco opções de respostas pontuadas de um a cinco. Foi aplicado o Teste de Spearman para comparação dos resultados entre as subescalas.

RESULTADOS:

As subescalas relação social, autossuficiência e comunicação foram as que apresentaram maior média de pontuação. Já a pior pontuação foi da subescala de apoio à criança, reflexo da independência e autonomia dos pacientes. Quando realizada a correlação entre as subescalas relacionadas à criança, observou-se resultado estatisticamente significante e positivo da subescala de comunicação com todas as demais. As subescalas da família também apresentaram correlação positiva com a comunicação, educação e autossuficiência.

CONCLUSÃO:

Estes resultados demonstram que os pais apresentam boas expectativas em relação à comunicação, independência e participação social da criança após a cirurgia de IC, sendo este questionário uma ferramenta útil para uso na prática clínica.

        · resumo em Inglês     · texto em Português | Inglês     · Português ( pdf ) | Inglês ( pdf )