SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
vol.47 issue2High-Frequency Sequences in the Quaternary of Pelotas Basin (coastal plain): a record of degradational stacking as a function of longer-term base-level fallApplication of persistent scatterers interferometry for surface displacements monitoring in N5E open pit iron mine using TerraSAR-X data, in Carajás Province, Amazon region author indexsubject indexarticles search
Home Pagealphabetic serial listing  

Services on Demand

Journal

Article

Indicators

Related links

Share


Brazilian Journal of Geology

Print version ISSN 2317-4889On-line version ISSN 2317-4692

Abstract

SIMOES, Marcello Guimarães et al. Assembleia de bivalves permianos de Tiaraju, Grupo Passa Dois, sul do Brasil: significado bioestratigráfico e paleobiogeográfico. Braz. J. Geol. [online]. 2017, vol.47, n.2, pp.209-224. ISSN 2317-4692.  https://doi.org/10.1590/2317-4889201720170013.

Bivalves permianos da Bacia do Paraná evoluíram em um imenso mar interior, sob condições de extremo isolamento e estresse ambiental. Embora conhecidos desde 1918, a história evolutiva desses bivalves é ainda obscurecida pelo conhecimento incompleto e enviesado sobre a composição faunística e a distribuição estratigráfica de várias assembleias. Portanto, a descrição da assembleia de Tiaraju, a única conhecida no Grupo Passa Dois do sul do Brasil, contribui com novas informações-chave sobre a composição, biocorrelação e idade dessa fauna de moluscos únicos. Terraia falconeri, Cowperesia emerita, Holdhausiella elongata e Terraia altissima foram registradas e descritas. T. falconeri é a espécie mais comum, seguida por C. emerita, H. elongata e T. altissima. A fauna é maiormente composta por Terrainae, faltando os Pinzonellinae. A assembleia é, desse modo, pobremente diversificada, no que tange à composição faunística e guildas (somente bivalves de infauna, facultativamente móveis, suspensívoros estão presentes). Cowperesia emerita e T. altissima sugerem, fortemente, biocorrelação com assembleias das formações Rio do Rasto e Gai-As, Brasil e Namíbia, indicando idade não mais jovem que o Permiano médio (Wordiano-Capitaniano). À luz dessas informações, o mapa geológico da região de Tiaraju, São Gabriel, e o contato local entre as formações Teresina e Rio do Rasto, requerem, ambos, reavaliação.

Keywords : Grupo Passa Dois; Bacia do Paraná; Formação Gai-As; Guadalupiano.

        · abstract in English     · text in English     · English ( pdf )