SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
vol.47 número2Estratigrafia, tectônica e geocronologia U-Pb (LA-ICP-MS) em zircão detrítico da faixa Rio Preto e porção norte do corredor do Paramirim, NE, BrasilPetrogênese e idade de escarnitos associados a diques félsicos e metamáficos do Complexo Paraíba do Sul, sul do Espírito Santo índice de autoresíndice de assuntospesquisa de artigos
Home Pagelista alfabética de periódicos  

Serviços Personalizados

Journal

Artigo

Indicadores

Links relacionados

Compartilhar


Brazilian Journal of Geology

versão impressa ISSN 2317-4889versão On-line ISSN 2317-4692

Resumo

NOGUEIRA, Bruna Karine Correa et al. Evolução riaciana no leste do Cráton São Luís: petrografia, geoquímica e geocronologia da Suíte Rosário. Braz. J. Geol. [online]. 2017, vol.47, n.2, pp.275-299. ISSN 2317-4889.  http://dx.doi.org/10.1590/2317-4889201720160114.

O Cráton São Luís compreende uma área entre o nordeste do estado do Pará e o noroeste do Maranhão que expõe suítes graníticas e sequências metavolcanossedimentares do Paleoproterozoico. No leste dessa unidade geotectônica, a cerca de 70 km ao sul da cidade de São Luís, há uma porção do Cráton São Luís representada pela Suíte Intrusiva Rosário. Este trabalho foi focado em rochas dessa suíte, incluindo estudos petrográficos, litoquímicos e geocronológicos para compreender a evolução crustal dessas rochas granitoides. O espectro de rochas varia de composições tonalíticas, granodioríticas, quartzo dioríticas e graníticas, que mostram alterações estruturais e mineralógicas parciais relacionadas à deformação ao longo das zonas de cisalhamento transcorrentes. Os estudos geoquímicos demonstram a natureza granítica metaluminosa caracterizando a série calcioalcalina com afinidade de granitos tipo I, típicos de ambiente de arco magmático. Os elementos terras raras apresentam fracionamento acentuado e ligeiras anomalias de Eu positivas ou negativas (Eu/Eu* = 0,82 a 1,1). Datações pelo método U-Pb em zircão forneceram idades consistentes de 2165 ± 7 Ma, 2170 ± 7 Ma, 2170 ± 7 Ma, 2161 ± 4 Ma e 2175 ± 8 Ma que representam a idade de cristalização dos zircões e de colocação desses granitoides no Paleoproterozoico (Riaciano). Os dados isotópicos Sm-Nd forneceram idades modelo (TDM) de 2,21 a 2,31 Ga, que são muito próximas às idades de cristalização, com valores positivos de εNd = +1,9 a +3,2 (t = 2,17 Ga), indicando fonte crustal dominantemente do Riaciano para os magmas parentais, similares aos encontrados em outros domínios do Cráton São Luís. Os dados deste estudo, integrados às informações geológicas e geocronológicas da literatura, indicam a ocorrência de um importante evento de formação de crosta continental nessa área, por meio de múltiplo alojamento de plútons graníticos da série calcioalcalina. A evolução paleoproterozoica entre 2,17 e 2,15 Ga está relacionada com a orogenia transamazônica, e os granitoides da Suíte Rosário representam a fase principal de acresção na evolução de um arco magmático continental juvenil, que tem continuidade para outras partes do Cráton São Luís e correlação com a porção noroeste do Cráton Amazônico, onde se têm registros de arcos magmáticos acrescionários riacianos que se amalgamaram em terrenos arqueanos, associados à orogenia transamazônica.

Palavras-chave : Suíte Rosário; Cráton São Luís; Petrologia; Geocronologia U-Pb; Sm-Nd TDM.

        · resumo em Inglês     · texto em Inglês     · Inglês ( pdf )