SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
vol.47 número3A influência dos fluxos de metano na interface sulfato/metano em sedimentos de hidrato de gás do Cone do Rio Grande, Sul do BrasilMineralogia de paleossolos da Formação Marília e seu significado na evolução ambiental do Maastrichtiano da Bacia Bauru, sudeste do Brasil índice de autoresíndice de assuntospesquisa de artigos
Home Pagelista alfabética de periódicos  

Serviços Personalizados

Journal

Artigo

Indicadores

Links relacionados

Compartilhar


Brazilian Journal of Geology

versão impressa ISSN 2317-4889versão On-line ISSN 2317-4692

Resumo

PEREIRA, Rogério Silvestre; FUCK, Reinhardt Adolfo; FRANCA, Osvaldo Soares  e  LEITE, Anival Antônio. Evidências de fonte jovem, próxima e primária (YPP) do diamante que ocorre nos aluviões dos rios Santo Antônio do Bonito, Santo Inácio e Douradinho na região de Coromandel, Minas Gerais. Braz. J. Geol. [online]. 2017, vol.47, n.3, pp.383-401. ISSN 2317-4889.  http://dx.doi.org/10.1590/2317-4889201720170047.

O extenso magmatismo associado ao alto estrutural Alto Paranaíba, responsável pela intrusão de kimberlitos, kamafugitos e complexos alcalinos, forma faixa de aproximadamente 400 x 150 km e orientação noroeste-sudeste na porção sul do Cráton do São Francisco. Datações realizadas em algumas intrusões ao longo da faixa mostram idades entre 120 e 75 Ma. ­Análises químicas de granada recuperada em amostragem aluvionar na região de Coromandel e adjacências, tradicionalmente produtoras de diamante, mostram evidências de janelas distintas de granada peridotítica de alto interesse em Três Ranchos e Coromandel. Estudos de 680 diamantes adquiridos ou recuperados durante programas de prospecção nas principais áreas de garimpo em Romaria, Estrela do Sul, Três Ranchos e Coromandel apresentam características únicas, distintas entre si, em que determinadas populações indicam procedência de fontes jovens, próximas e primárias (YPP). Especificamente em Coromandel, análises de 201 pedras provenientes de aluviões dos rios Santo Antônio do Bonito, Santo Inácio e Douradinho não mostram evidências de transporte, caracterizando fonte proximal. Em diferentes pontos das bacias dos rios mencionados, ocorre o conglomerado basal da Formação Capacete, Grupo Mata da Corda, do Cretáceo Superior, contendo principalmente seixos pouco arredondados e/ou angulosos de quartzito e de diferentes tipos de rochas básicas e ultrabásicas. Granada, ilmenita, espinélio e, em casos restritos, diamante são recuperados no conglomerado. Perfil magnetotelúrico realizado entre as bacias do Paraná e Sanfranciscana mostra litosfera subjacente espessa na região de Coromandel, capaz de preservar diamante, coincidente com a janela de granada peridotítica de alto interesse e com a população de diamante com característica de fonte proximal identificadas na área. Intrusões de kimberlito diamantífero ocorrem em diferentes pontos do Alto Paranaíba.

Palavras-chave : kimberlito; diamante; conglomerado; química mineral; exploração mineral.

        · resumo em Inglês     · texto em Inglês     · Inglês ( pdf )