SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
vol.18 número2Desempenho auditivo ao longo do tempo em usuários de implante coclear com perda auditiva pós-lingualUso de aparelho de amplificação sonora individual por idosos: estudo SABE - saúde, bem- estar e envelhecimento índice de autoresíndice de assuntospesquisa de artigos
Home Pagelista alfabética de periódicos  

Serviços Personalizados

Journal

Artigo

Indicadores

Links relacionados

Compartilhar


Audiology - Communication Research

versão On-line ISSN 2317-6431

Resumo

TEIXEIRA, Bruna Noronha; SLEIFER, Pricila; PAULETTI, Luciane Ferreira  e  KRIMBERG, Cristina Fernandes Diehl. Estudo das medidas de imitância acústica com tom sonda de 226 e 1000 Hz em neonatos. Audiol., Commun. Res. [online]. 2013, vol.18, n.2, pp.126-132. ISSN 2317-6431.  http://dx.doi.org/10.1590/S2317-64312013000200011.

OBJETIVO: Estudar as medidas de volume, pressão do pico e complacência obtidas nas curvas timpanométricas de neonatos, na comparação entre gêneros e orelhas, utilizando tom sonda de 226 e 1000 Hz, e analisar as respostas obtidas na pesquisa dos reflexos acústicos com os dois tons de sonda testados. MÉTODOS: Foram avaliados 73 neonatos, com integridade de células ciliadas externas verificadas pelas emissões otoacústicas evocadas transientes. Foi realizada a avaliação das medidas de imitância acústica nas crianças, tendo como desfecho clínico a observação das respostas obtidas nas timpanometrias e na pesquisa dos reflexos acústicos com tom sonda de 226 e 1000 Hz. RESULTADOS: Observamos diferença entre as curvas de pico único e pico duplo, com maior ocorrência de pico único com tom sonda de 1000 Hz. Verificamos diferença entre os gêneros, na medida complacência em 226 Hz e entre as orelhas, nas medidas complacência e pressão do pico em 226 e 1000 Hz, respectivamente. Encontramos, também, diferença nas médias dos reflexos acústicos ipsilaterais e contralaterais com tom sonda de 1000 Hz, em relação a variável gênero, e entre os reflexos ipsilaterais e contralaterais nas frequências de 1000 e 2000 Hz com tom sonda de 226 e 1000 Hz. CONCLUSÃO: Houve diferença entre as variáveis analisadas com tom sonda de 226 e 1000 Hz. Os valores de compliância e de reflexos foram mais elevados no gênero feminino. Todos os neonatos apresentaram reflexos acústicos, sendo os contralaterais mais elevados que os ipsilaterais.

Palavras-chave : Audição; Complacência; Criança; Reflexo acústico; Testes de impedância acústica.

        · resumo em Inglês     · texto em Português | Inglês     · Português ( pdf ) | Inglês ( pdf )

 

Creative Commons License Todo o conteúdo deste periódico, exceto onde está identificado, está licenciado sob uma Licença Creative Commons