SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
vol.20 número1Alterações estomatognáticas e de fala são comuns entre crianças com incontinência pigmentarControle motor oral e funções orofaciais em indivíduos com deformidade dentofacial índice de autoresíndice de assuntospesquisa de artigos
Home Pagelista alfabética de periódicos  

Serviços Personalizados

Journal

Artigo

Indicadores

Links relacionados

Compartilhar


Audiology - Communication Research

versão On-line ISSN 2317-6431

Resumo

NITSCH, Gabriel Silva; MELLA, Eloiza Barbeiro; CHAVES, Thais Cristina  e  OLIVEIRA, Anamaria Siriani de. Propriedades clinimétricas da variável eletromiográfica duty factor para desordem temporomandibular. Audiol., Commun. Res. [online]. 2015, vol.20, n.1, pp.69-75. ISSN 2317-6431.  http://dx.doi.org/10.1590/S2317-64312015000100001415.

Objetivo

Avaliar a confiabilidade e responsividade do duty factor à dor provinda da desordem temporomandibular

Métodos

Participaram 20 voluntárias, com média de idade de 29 anos e 6 meses (±9,2), portadoras de desordem temporomandibular miogênica, segundo o critério diagnóstico para pesquisa em Desordem Temporomandibular (RDC/TMD). Foram coletados sinais eletromiográficos nas condições de repouso dos músculos mastigatórios, na presença de dor moderada a severa e na diminuição ou eliminação desta dor após aplicação de Estimulação Elétrica Nervosa Transcutânea durante 45 minutos. Os sinais eletromiográficos de repouso foram processados para obtenção dos valores do tempo de ativação muscular acima de 10% do valor da máxima força de apertamento dentário. A confiabilidade foi testada pelo coeficiente de correlação intraclasse em dados repetidos antes da analgesia. Também foi calculado o erro padrão de medida e mínima mudança detectável. A responsividade da variável foi analisada entre as coletas eletromiográficas realizadas antes e após a analgesia pelo tamanho de efeito e média de resposta padronizada.

Resultados

Duty factor apresentou valores de coeficiente de correlação intraclasse acima de 0,75 para todos os músculos. O erro padrão foi entre 4% e 8% e a mínima mudança detectável entre 5% e 12%. Na responsividade da variável para a dor, o tamanho de efeito obteve valores entre 0,2 e 0,5 e a média da resposta padronizada, valores acima de 0,8.

Conclusão

O duty factor apresentou confiabilidade excelente e responsividade à dor da desordem temporomandibular baixa para tamanho de efeito e excelente para média da resposta padronizada.

Palavras-chave : Eletromiografia; Síndrome da disfunção da articulação temporomandibular; Músculos mastigatórios; Dor; Estimulação elétrica nervosa transcutânea; Reprodutibilidade dos testes.

        · resumo em Inglês     · texto em Português | Inglês     · Português ( pdf ) | Inglês ( pdf )