SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
vol.23Desempenho de escolares na avaliação audiológica básica e na tarefa de integração binauralEfeito do estado atencional na detecção automática das respostas auditivas corticais em neonatos índice de autoresíndice de assuntospesquisa de artigos
Home Pagelista alfabética de periódicos  

Serviços Personalizados

Journal

Artigo

Indicadores

Links relacionados

Compartilhar


Audiology - Communication Research

versão On-line ISSN 2317-6431

Resumo

LIMA, Ivonaldo Leidson Barbosa; AUGUSTO, Milena Magalhães; MEDEIROS, Maria Helimara de  e  LOPES, Leonardo Wanderley. Relação entre medidas perceptivo-auditivas e de autoavaliação em pacientes com esclerose múltipla. Audiol., Commun. Res. [online]. 2018, vol.23, e2012.  Epub 03-Dez-2018. ISSN 2317-6431.  http://dx.doi.org/10.1590/2317-6431-2018-2012.

Objetivo

Verificar se existe relação entre medidas perceptivo-auditivas e de autoavaliação em pacientes portadores de esclerose múltipla, com e sem queixa vocal.

Métodos

Participaram 18 sujeitos com diagnóstico de esclerose múltipla, com idades entre 21 e 67 anos, sendo 12 mulheres e seis homens. Foram aplicados uma breve anamnese, a Escala de Sintomas Vocais e o protocolo Vivendo com Disartria, seguidos da gravação da vogal /ԑ/ sustentada. A intensidade do desvio vocal e os graus de rugosidade, soprosidade, tensão e instabilidade foram avaliados por três fonoaudiólogos, utilizando-se uma escala analógico-visual de 100 mm.

Resultados

Os pacientes com esclerose múltipla com queixa vocal apresentaram maiores escores nos domínios total (p= 0,026) e limitação (p= 0,042) da Escala de Sintomas Vocais; na seção um (p= 0,041), seção quatro (p= 0,030) e seção dez (p= 0,050) do protocolo Vivendo com Disartria. Houve correlação positiva forte entre os escores da Escala de Sintomas Vocais, domínios total e limitação e os escores da seção um, quatro e nove do protocolo Vivendo com Disartria.

Conclusão

Pacientes com esclerose múltipla com queixa vocal possuem maior frequência de ocorrência de sintomas e maior impacto da disartria na comunicação. Não há relação entre as medidas perceptivo-auditivas e de autoavaliação em pacientes portadores de esclerose múltipla. No entanto, os escores dos dois instrumentos de autoavaliação utilizados são fortemente correlacionados.

Palavras-chave : Esclerose múltipla; Voz; Qualidade da voz; Distúrbio de voz; Autoavaliação.

        · resumo em Inglês     · texto em Português | Inglês     · Português ( pdf ) | Inglês ( pdf )