SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
vol.23Efeito do bilinguismo no resgate automático das palavras nos anos iniciais do ensino fundamentalTriagem do processamento auditivo central: contribuições do uso combinado de questionário e tarefas auditivas índice de autoresíndice de assuntospesquisa de artigos
Home Pagelista alfabética de periódicos  

Serviços Personalizados

Journal

Artigo

Indicadores

Links relacionados

Compartilhar


Audiology - Communication Research

versão On-line ISSN 2317-6431

Resumo

ARAUJO, Sílvia Regina Siqueira de et al. Caracterização da percepção musical em usuários de implante coclear. Audiol., Commun. Res. [online]. 2018, vol.23, e1955.  Epub 03-Dez-2018. ISSN 2317-6431.  http://dx.doi.org/10.1590/2317-6431-2017-1955.

Objetivo

Avaliar a percepção musical de adultos usuários de implante coclear, utilizando o Questionário de Música de Munique (Munich Music Questionnaire – MUMU).

Métodos

Pesquisa transversal, de abordagem quantitativa. Participaram do estudo 22 adultos pós-linguais, usuários de implante coclear há, pelo menos, um ano. O instrumento de coleta dos dados aplicado foi o Questionário de Munique, que abrange questões sobre a participação em atividades musicais e a respeito dos hábitos de ouvir música, em relação aos estilos musicais, aos diferentes instrumentos, ao ambiente de escuta e ao uso de dispositivos auxiliadores. Os dados foram computados em seus valores absolutos e relativos e foi utilizada estatística descritiva para caracterizar a amostra.

Resultados

Foi possível observar que houve melhora na frequência de música ouvida pós-implante coclear. Dos participantes, a maioria respondeu não ligar a música diretamente ao seu processador. A maioria dos pacientes mencionou que ouvia música por prazer e para relaxar e que conseguiam perceber, principalmente, o ritmo. O instrumento com maior frequência de detecção foi o piano, seguido da bateria. O gênero musical referido com grande satisfação foi música para dançar e religiosa. Dos 10 pacientes que tocavam instrumentos antes da perda auditiva, 4 voltaram a tocar após a implantação e 3, que não tocavam, começaram a tocar, após o implante coclear.

Conclusão

Foi possível observar que o uso do implante coclear propiciou melhora na percepção musical dos usuários, refletindo benefício na qualidade de vida. Por isso, a reabilitação deve incluir, dentro do treinamento auditivo, o desenvolvimento de habilidades musicais.

Palavras-chave : Implante coclear; Música; Questionário; Qualidade de vida.

        · resumo em Inglês     · texto em Português | Inglês     · Português ( pdf ) | Inglês ( pdf )