SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
vol.23Regionalização de precipitação com determinação de regiões homogêneas via agrupamento fuzzy c-meansUm sistema acoplado baseado em Evolução Diferencial para determinação de equações de chuvas intensas índice de autoresíndice de assuntospesquisa de artigos
Home Pagelista alfabética de periódicos  

Serviços Personalizados

Journal

Artigo

Indicadores

Links relacionados

Compartilhar


RBRH

versão impressa ISSN 1414-381Xversão On-line ISSN 2318-0331

Resumo

VENZON, Pedro Thiago; PINHEIRO, Adilson  e  KAUFMANN, Vander. Hydrological simulation uncertainties in small basins through the SWAT model. RBRH [online]. 2018, vol.23, e49.  Epub 08-Nov-2018. ISSN 1414-381X.  http://dx.doi.org/10.1590/2318-0331.231820180014.

A modelagem hidrológica é uma das principais ferramentas de apoio à gestão dos recursos hídricos. Entretanto, vários fatores dificultam a extrapolação dos parâmetros estimados em bacias com grandes áreas de contribuição para bacias de pequena dimensão. O objetivo deste trabalho foi analisar as incertezas na simulação de vazões em bacias de pequena dimensão. O processo metodológico envolveu a aplicação do modelo de simulação hidrológica Soil and Water Assesssment Tool (SWAT) à bacia representativa do ribeirão Concórdia (30,74 km 2) e à bacia do rio Itajaí (15.000 km2). Primeiramente, comparou-se 6 cenários distintos de discretização das unidades de respostas hidrológicas (HRUs) na calibração e validação da bacia hidrográfica do ribeirão Concórdia, avaliando-se a influência do número de HRU na simulação de pequena bacia hidrográfica. Em seguida, calibrou-se os parâmetros do modelo para a bacia do rio Itajaí, em 12 estações fluviométricas. Posteriormente, determinou-se uma tendência de variação dos parâmetros calibrados através da formulação de equações de regressão. Estas equações foram elaboradas a partir da correlação entre os índices físicos de cada estação fluviométrica considerada e seus valores. No presente estudo, a discretização das HRUs indicou que não há necessidade de aumentar o número de HRU quando o objetivo a ser alcançado é representar os picos do fluxo de água na pequena bacia hidrográfica. Os resultados obtidos com a aplicação das equações de regressão demonstraram que o coeficiente de compacidade (kC) pode gerar até 42,1% de variação na vazão média e 82,7% na Q95 das sub-bacias. Portanto, a utilização das equações de regressão pode auxiliar na redução das incertezas geradas durante a calibração dos parâmetros.

Palavras-chave : Modelagem hidrológica; Escala espacial; Gestão de recursos hídricos.

        · resumo em Português     · texto em Inglês     · Inglês ( pdf )