SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
vol.24 issue4Starch and total soluble sugar content in torch ginger postharvestSecondary pollen presentation and floral traits of Heliconia psittacorum author indexsubject indexarticles search
Home Pagealphabetic serial listing  

Services on Demand

Journal

Article

Indicators

Related links

Share


Ornamental Horticulture

On-line version ISSN 2447-536X

Abstract

SILVA JUNIOR, Marcos Antonio da; LUZ, Petterson Baptista da; BARROS, Carolina de Faria Cabral Paes Pereira e  and  MEDEIROS, Carolina Moreira de. Longevidade pós-colheita de hastes florais e vegetativas de Costaceae. Ornam. Hortic. [online]. 2018, vol.24, n.4, pp.443-450. ISSN 2447-536X.  http://dx.doi.org/10.14295/oh.v24i4.1220.

Objetivou-se avaliar a longevidade pós-colheita de hastes florais e vegetativas de Costaceae e determinar as características morfológicas das mesmas. Para avaliação da longevidade pós-colheita de hastes florais foram utilizadas quatro espécies e a longevidade de hastes vegetativas foram utilizadas seis espécies. Para colheita das hastes florais, foi estabelecido três estádios de corte, estádio 1: hastes florais dias antes da abertura das flores, estádio 2: hastes florais no início da abertura da (s) primeira (s) flor (es) (antese) e estádio 3: hastes florais com mais de 15 flores abertas, entretanto só se aplicou 2 estádios diferentes para cada espécie. As hastes florais foram padronizadas quanto ao comprimento para 50 cm, e as hastes vegetativas para 70 cm. Das hastes florais foram determinadas as características morfológicas: diâmetro da haste floral, comprimento da inflorescência, diâmetro da inflorescência e massa fresca da haste floral, e das hastes vegetativas: o diâmetro e massa fresca. Após as primeiras avaliações, as hastes foram mantidas a temperatura média de 22 °C e umidade de 53%. Foi avaliado o número total de dias (longevidade global) pós-colheita em que as hastes florais e vegetativas apresentavam aspectos aceitáveis para uso em vasos. A maior longevidade pós-colheita para hastes florais foi observada nas espécies Costus woodsoni, Costus arabicus x Costus spiralis (Costus Tropicais), e Costus scaber (laranja), quando suas hastes florais foram colhidas no estádio 1. Para Hellenia speciosa o estádio 3 de colheita apresentou maior longevidade. H. speciosa independente do estádio colhido apresentou os maiores valores e C. woodsonii os menores valores das características morfológicas. A longevidade pós-colheita das hastes vegetativas das seis espécies foi satisfatória, onde Costus scaber (laranja) apresentou menor longevidade e Costus arabicus (amarelo) a maior longevidade. Dimerocostus strobilaceus apresentou os maiores valores e Costus arabicus (rosa) os menores valores das características morfológicas. Tanto as hastes florais quanto as vegetativas de Costus podem ser empregadas para corte.

Keywords : Estádio de colheita; plantas tropicais; flores de corte; hastes de corte.

        · abstract in English     · text in English     · English ( pdf )