SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
vol.26 número1Evaluation yield and genetically factors in different cultivars of gladiolusFertilizante de liberação controlada no crescimento de mudas de Campomanesia aurea índice de autoresíndice de assuntospesquisa de artigos
Home Pagelista alfabética de periódicos  

Serviços Personalizados

Journal

Artigo

Indicadores

Links relacionados

Compartilhar


Ornamental Horticulture

versão On-line ISSN 2447-536X

Resumo

SANTOS, Elizangela Rodrigues et al. Respostas morfofisiológicas de Billbergia zebrina Lindl. (Bromeliaceae) em função dos tipos e concentrações de carboidratos durante o cultivo convencional in vitro. Ornam. Hortic. [online]. 2020, vol.26, n.1, pp.18-34.  Epub 11-Maio-2020. ISSN 2447-536X.  https://doi.org/10.1590/2447-536x.v26i1.2092.

Quando propagados in vitro, os explantes recebem todos os nutrientes necessários para o seu crescimento, incluindo carboidratos do meio de cultura. No entanto, ainda não se sabe como o tipo e a concentração de carboidratos pode afetar o funcionamento do aparato fotossintético (particularmente o fotossistema II) dessas plantas. O objetivo foi avaliar as respostas morfofisiológicas de plantas de Billbergia zebrina em função das fontes e concentrações de carboidratos durante o cultivo in vitro. Brotos laterais das plantas previamente estabelecidos in vitro foram individualizados e transferidos para um meio de cultura contendo frutose, glicose ou sacarose em quatro concentrações (0, 15, 30 ou 45 g L−1). Após 55 dias de cultivo foram analisadas a fluorescência transiente da clorofila a, anatomia foliar e crescimento. A concentração e tipo de carboidrato empregados durante a cultivo in vitro não diminuíram o desempenho do aparelho fotossintético. Entretanto, concentrações acima de 30 g L−1 levaram a modificações anatômicas, revelando um grau de estresse sofrido pelas plantas. Quando cultivadas nas concentrações de 15 e 30 g L−1, independentemente do carboidrato utilizado, as plantas apresentaram maior densidade estomática. A suplementação da cultura média com monossacarídeos causou alterações no desenvolvimento dos vasos xilemáticos, como aumento do número e diâmetro, permitindo o ajuste das condições microambientais. As condições in vitro influenciaram as respostas fotossintéticas e anatômicas das plantas. O intervalo de concentração de 15 a 30 g L−1 de sacarose teve melhor efeito por não causar grandes alterações no desempenho do aparato fotossintético e na anatomia das plantas.

Palavras-chave : bromélia; fluorescência da clorofila a; anatomia vegetal; fisiologia vegetal; cultura de tecidos vegetais.

        · resumo em Inglês     · texto em Inglês     · Inglês ( pdf )