SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
vol.2 número3Prevalência de dor crônica e análise da força de preensão manual em idosos institucionalizadosEfeitos dos exercícios sobre a dor e a capacidade funcional em pacientes oncológicos hospitalizados índice de autoresíndice de assuntospesquisa de artigos
Home Pagelista alfabética de periódicos  

Serviços Personalizados

Journal

Artigo

Indicadores

Links relacionados

Compartilhar


BrJP

versão impressa ISSN 2595-0118versão On-line ISSN 2595-3192

Resumo

DONATTI, Ariel et al. Relação entre a intensidade de dor lombar crônica e limitações geradas com os sintomas depressivos. BrJP [online]. 2019, vol.2, n.3, pp.247-254.  Epub 23-Set-2019. ISSN 2595-3192.  https://doi.org/10.5935/2595-0118.20190044.

JUSTIFICATIVA E OBJETIVOS:

O envelhecimento agrega em aumento da prevalência de doenças crônicas e prejuízo funcional. Os sintomas depressivos e a dor crônica lombar afetam um número crescente de idosos e se tornam temas importantes de investigação. Este estudo teve como objetivo identificar a relação entre a intensidade de dor lombar crônica, sua incapacidade gerada e a presença de sintomas depressivos em idosos independentes para as atividades básicas de vida diária.

MÉTODOS:

O estudo é de caráter descritivo, quantitativo e de corte transversal. Foi analisada uma amostra de idosos independentes com quadro de dor lombar crônica (n=46) cadastrados nas Unidades Saúde da Família do município de São Carlos, SP. Para a coleta foram utilizados: Ficha de Caracterização, Escala Multidimensional de Avaliação da Dor, Questionário de Incapacidade de Roland-Morris e a Escala de Depressão Geriátrica. Os dados obtidos foram digitados no programa Statistical Package for Social Sciences (SPSS) for Windows para realização de análises descritivas e análise correlacional de Spearman. Os preceitos éticos do Conselho Nacional de Saúde sobre pesquisas com seres humanos foram respeitados.

RESULTADOS:

A intensidade mais frequente de dor percebida pelos idosos foi a intensa (43,5%, n=20), precedida pela moderada (41,3%, n=19). A maioria dos idosos descreve a dor lombar como dolorosa, persistente e desconfortável. O escore total médio de depressão foi de 4,37 pontos (Md=4,00; DP =2,67, xmín =0,00, xmáx =11,00).

CONCLUSÃO:

As análises correlacionais evidenciaram que existe relação significativa e diretamente proporcional entre a intensidade da dor lombar e o número de sintomas depressivos de magnitude fraca, e uma relação significativa e diretamente proporcional entre o número de incapacidades/limitações provocadas pela dor lombar e o número de sintomas depressivos de magnitude moderada.

Palavras-chave : Depressão; Dor crônica; Dor lombar; Gerontologia; Incapacidade; Saúde do idoso.

        · resumo em Inglês     · texto em Português | Inglês     · Português ( pdf ) | Inglês ( pdf )