SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
vol.2 issue4Pain: the impulse in the search for health by means of integrative and complementary practices author indexsubject indexarticles search
Home Pagealphabetic serial listing  

Services on Demand

Journal

Article

Indicators

Related links

Share


BrJP

Print version ISSN 2595-0118On-line version ISSN 2595-3192

Abstract

GARCIA, João Batista Santos et al. Avaliação clínica e prevalência de fibromialgia em pacientes portadores de hepatite C. BrJP [online]. 2019, vol.2, n.4, pp.308-315.  Epub Dec 02, 2019. ISSN 2595-3192.  https://doi.org/10.5935/2595-0118.20190057.

JUSTIFICATIVA E OBJETIVOS:

A fibromialgia tem distribuição mundial e etiologia pouco comprendida. Acredita-se no envolvimento de diferentes fatores, como a infecção pelo vírus da hepatite C. O objetivo deste estudo foi estimar a prevalência de fibromialgia em pacientes infectados pelo vírus da hepatite C, procurando identificar a ocorrência de lesão hepática, manifestações clínicas extra-hepáticas, ansiedade, depressão e o impacto na qualidade de vida.

MÉTODOS:

Trata-se de um estudo de corte transversal com pacientes (n=118) portadores de infecção pelo vírus da hepatite C que foram comparados a um grupo composto de pacientes clinicamente estáveis e não infectados pelo vírus da hepatite C (n=118). Foi aplicado o Questionário de Ansiedade e Depressão, e para os que obtivessem o diagnóstico de fibromialgia, o Questionário de Impacto da Fibromialgia. As biopsias hepáticas foram analisadas de acordo com a classificação METAVIR. Foi realizado o teste de Schirmer para a pesquisa de lacrimejamento anormal nos pacientes estudados. A análise dos dados foi realizada através do programa Statistical Package for Social Sciences (SPSS) v.10.0.

RESULTADOS:

A prevalência de fibromialgia em pacientes infectados foi de 7,6%. Nos pacientes infectados com fibromialgia observou-se prevalência significativa de ansiedade e depressão. A pontuação do Questionário de Impacto da Fibromialgia foi maior nos pacientes infectados e com fibromialgia. Quando se relacionou os exames complementares em infectados com e sem fibromialgia, não foram constatadas diferenças significativas para o teste de Schirmer, genótipo viral e grau de fibrose e inflamação hepática.

CONCLUSÃO:

Nos indivíduos do sexo feminino, observou-se uma relação positiva entre a infecção pelo vírus da hepatite C, fibromialgia e sintomas extra-hepáticos, que se traduz em maior prevalência de ansiedade e depressão e em comprometimento na qualidade de vida.

Keywords : Dor crônica; Fibromialgia; Hepatite C.

        · abstract in English     · text in English | Portuguese     · English ( pdf ) | Portuguese ( pdf )