SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
vol.2 issue4The impact of chronic pain on the quality of life and on the functional capacity of cancer patients and their caregiversAcupuncture in the treatment of temporomandibular muscle dysfunction author indexsubject indexarticles search
Home Pagealphabetic serial listing  

Services on Demand

Journal

Article

Indicators

Related links

Share


BrJP

Print version ISSN 2595-0118On-line version ISSN 2595-3192

Abstract

CARVALHO, Alberito Rodrigo et al. Dor lombar crônica e velocidade de caminhada: efeitos nos parâmetros espaço-temporais e na variabilidade da marcha. BrJP [online]. 2019, vol.2, n.4, pp.342-347.  Epub Dec 02, 2019. ISSN 2595-3192.  https://doi.org/10.5935/2595-0118.20190063.

JUSTIFICATIVA E OBJETIVOS:

A caminhada é descrita como uma das habilidades mais afetadas pela dor lombar crônica. Este estudo objetivou determinar se a dor lombar crônica não específica e a velocidade de caminhada afetam os parâmetros espaço-temporais (comprimento da passada, tempo de balanço, tempo de contato, tempo da passada, frequência da passada e razão de caminhada) e os coeficientes de variação do comprimento da passada e do tempo de contato.

MÉTODOS:

Dez participantes com dor lombar crônica não específica (grupo dor lombar GL) e 10 participantes saudáveis (grupo controle - GC) caminharam na esteira na velocidade preferida autosselecionada, e em velocidades mais lenta e mais rápida que a velocidade preferida. Parâmetros espaço-temporais e coeficientes de variação foram determinados por cinemetria. Os efeitos principais (grupo e velocidade) e as suas interações foram testadas pelo método de equações de Estimativas Generalizadas.

RESULTADOS:

Não houve diferenças entre os grupos ou interação entre os fatores (grupo e velocidade). Houve efeito da velocidade. A frequência e o comprimento de passada aumentaram, enquanto o tempo de contato e de passada diminuíram à medida que a velocidade aumentou. A razão de caminhada (comprimento da passada/frequência da passada) foi relativamente consistente entre as velocidades (~1,6 m·passada-1·s) sem diferenças estatísticas. Os coeficientes de variação ficaram abaixo dos 5%.

CONCLUSÃO:

A dor lombar crônica não específica não afetou os parâmetros espaço-temporais da caminhada, pelo menos para os pacientes classificados com dor lombar crônica não específica pelos critérios de sinais e sintomas. Embora a velocidade preferida tenha afetado os parâmetros espaço-temporais, os pacientes de ambos os grupos foram hábeis para ajustar seus parâmetros cinemáticos às demandas da tarefa.

Keywords : Coluna vertebral; Fenômenos biomecânicos; Locomoção; Marcha.

        · abstract in English     · text in English     · English ( pdf )