SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
vol.65 número4Level of knowledge of patients with glaucoma about their diagnosis compared with that of hypertensive and diabetic patientsDiffuse subretinal fibrosis syndrome: description of three cases índice de autoresíndice de materiabúsqueda de artículos
Home Pagelista alfabética de revistas  

Servicios Personalizados

Revista

Articulo

Indicadores

Links relacionados

Compartir


Arquivos Brasileiros de Oftalmologia

versión impresa ISSN 0004-2749versión On-line ISSN 1678-2925

Arq. Bras. Oftalmol. v.65 n.4 São Paulo jul./ago. 2002

http://dx.doi.org/10.1590/S0004-27492002000400015 

RELATOS DE CASOS

Canaliculite - Relato de casos e conduta

 

Canaliculitis - Case report and management

 

Mirelle Langier Benchimol1
Abelardo de Souza Couto Junior2
Claudio Figueiredo Araújo Pereira3
Alcir Carvalho de Melo4
Rafael Siqueira Barbosa5

 

 


RESUMO

Objetivo: Descrever 5 casos clínicos com o diagnóstico de canaliculite, enfatizando a importância do diagnóstico como uma das causas de conjuntivite e/ou blefarite crônicas, como também demonstrar a eficácia do tratamento cirúrgico nos pacientes estudados. Métodos: Descrição de 5 casos clínicos e do tratamento cirúrgico aplicado. Resultados: O gram foi sugestivo de Actinomyces israelli e as culturas foram negativas. O tratamento cirúrgico proposto mostrou-se eficaz. Conclusão: A canaliculotomia com preservação do ponto lacrimal nos pacientes portadores de canaliculite mostrou-se eficaz.

Descritores: Infecções oculares bacterianas/cirurgia; Actinomicose/cirurgia; Relato de caso; Masculino; Feminino; Adulto


 

 

INTRODUÇÃO

A canaliculite é uma infecção rara do canalículo lacrimal, que na maioria das vezes não é adequadamente tratada devido à confusão em seu diagnóstico(1-3). Deve ser considerada como diagnóstico diferencial importante em casos de conjuntivite intermitente, principalmente quando a apresentação for unilateral, crônica e não responsiva ao tratamento convencional(4-6).

O agente etiológico principal é o Actinomyces israelli(1-2,7-8,10-11), bactéria Gram-positiva, anaeróbio de difícil isolamento e identificação que atinge a cavidade do canalículo formando concreções(1) e que no passado era classificada como fungo. Alguns autores consideram a canaliculite uma infecção mista(2).

As manifestações clínicas mais freqüentes são tumoração, hiperemia em tarso conjuntival e palpebral na área do canalículo afetado, presença de secreção mucopurulenta e em alguns casos dacriolitos visíveis no ponto lacrimal(5-6,9) (Figura 1). Apesar dos achados clínicos serem característicos, uma avaliação laboratorial completa deve ser feita para obter o diagnóstico de certeza(2).

 

 

O tratamento proposto em nosso trabalho é a canaliculotomia com preservação do ponto lacrimal(5,9,12). Outras alternativas são o tratamento clínico com irrigação da via lacrimal com antibioticoterapia ou até mesmo o uso de antibióticos via oral.

 

MÉTODOS

Foram examinados 5 pacientes, 3 homens e duas mulheres, que apresentavam hiperemia ocular unilateral, secreção, prurido e apenas um deles com acometimento bilateral. Tais pacientes já tinham sido submetidos ao tratamento para conjuntivite com antibioticoterapia e até submetidos ao procedimento cirúrgico para drenagem de hordéolo. Ao exame, além do quadro descrito, também apresentavam pequeno nódulo inflamatório em canto interno palpebral, linfonodo pré-auricular palpável e drenagem espontânea de secreção mucopurulenta à dilatação do ponto lacrimal próximo ao nódulo (Figura 2). Todos os pacientes apresentavam o quadro descrito há pelo menos 6 meses.

 

 

Os pacientes foram submetidos à canaliculotomia preservando-se o ponto lacrimal onde se observou a drenagem de grande quantidade de dacriolitos (Figura 3). Os pacientes foram orientados a suspenderem qualquer medicação tópica prescrita anteriormente por pelo menos 15 dias antes do procedimento cirúrgico e da coleta. O material colhido foi semeado nos meios de ágar sangue, ágar chocolate, Sabouraud, tioglicolato e coloração para Gram. Foi feita irrigação local com solução de penicilina G cristalina 1: 160.000U/ml2 imediatamente após o procedimento cirúrgico. Foi prescrito cloranfenicol colírio durante 15 dias, 5 vezes ao dia.

 

 

RESULTADOS

Os pacientes apresentaram à bacterioscopia numerosos bastonetes gram positivos, por vezes ramificados, em forma de colar de pérolas e formando grumos o que é sugestivo de Actinomyces sp. Os resultados dos exames laboratoriais estão descritos no quadro 1. Nos pacientes cujas bacterioscopias foram sugestivas de Actynomyces sp e as culturas negativas, o diagnóstico baseou-se na bacterioscopia. Nos pacientes em cujas bacterioscopias e culturas foram negativas o diagnóstico foi baseado nos achados clínicos e cirúrgicos.

 

 

Não foi observado crescimento de fungos apesar da realização de várias culturas e incubação por pelo menos 20 dias.

Após o tratamento cirúrgico proposto houve a resolução do quadro inicial.

 

DISCUSSÃO

A canaliculite é uma afecção rara cujo diagnóstico é baseado em achados clínicos e laboratoriais. Seu quadro clínico consiste em tumoração na área do canalículo afetado com saída de secreção mucopurulenta, espontânea ou não. O diagnóstico diferencial é feito com casos de conjuntivites crônicas recorrente, blefarite e hordéolo. Muitas vezes não é feito o tratamento adequado devido às dificuldades no diagnóstico etiológico(1).

O agente etiológico mais encontrado é o Actinomyces israelli. Apesar da cultura ter sido negativa em 4 pacientes, o diagnóstico foi baseado na bacterioscopia e/ou no aspecto clínico. Sabe-se que a cultura negativa não invalida o diagnóstico microbiológico quando a bacterioscopia é conclusiva, pois o Actynomyces israelli é de difícil isolamento e identificação(5,7,11). A ausência de crescimento microbiano pode ter ocorrido devido à não suspensão da antibioticoterapia tópica 15 dias antes do procedimento e da colheita do material.

Várias técnicas foram propostas para o tratamento da canaliculite e a conduta cirúrgica mostrou-se mais eficaz do que o tratamento conservador(5,9,12). O tratamento realizado na presente casuística baseou-se naquele proposto por Pavilack, Frueh (1992) e consiste na canaliculotomia com posterior irrigação com solução de penicilina G cristalina (1: 160.000U/ml)(2,5,12). Epífora e a recidiva do quadro clínico são as principais complicações da canaliculotomia.

Este trabalho teve como finalidade mostrar a eficácia do tratamento cirúrgico da canaliculite nos pacientes estudados e lembrar da canaliculite como diagnóstico diferencial importante de casos de conjuntivite crônicas.

 

 


ABSTRACT

Purpose: To describe 5 cases with the diagnosis of canalicu-litis, emphatising the diagnosis of canaliculitis as an important cause of chronic conjunctivitis and blepharitis and also to demonstrate the efficacy of the surgical treatment in these patients. Methods: Surgical management of 5 cases with diagnosis of canaliculitis. Results: The gram results were suggestive of Actinomyces israelli and the culture results were negative. The surgical treatment was shown efficacious. Conclusions: The surgical treatment proposed was shown efficacious.

Keywords: Eye infections, bacterial/surgery; Actinomycosis/surgery; Case report; Male; Female; Adult


 

 

REFERÊNCIAS

1. Hass C, Pittasch K, Handrick W, Tauchnitz R. Actinomycetes canaliculitis ¾ case reports. Immun Infekt 1995;23:222-3.         [ Links ]

2. Struck HG, Hohne C, Tost M. Diagnosis and therapy of chronic canaliculitis. Ophthalmologe 1992;89:233-6.         [ Links ]

3. Richards WW. Actynomycotic lacrimal canaliculitis. Am J Ophthalmol 1973; 75:155-7.         [ Links ]

4. Alves MR, Kara Jose N. Conjuntivite crônica in: Alves MR. Conjuntiva cirúrgica - atualidades oftalmologia. São Paulo: Rocca; 1999. p.1-5.         [ Links ]

5. Mc Kellar MJ, Aburn NS. Cast-Froming Actinomyces israelli canaliculitis. Aust N Z J Ophthalmol 1997;25:301-3.         [ Links ]

6. Demant E, Hurwitz JJ. Canaliculitis: review of 12 cases. Can J Ophthalmol 1980; 15:73-5.         [ Links ]

7. Hirst LW, Merz WB, Kaufmann CS. Actinomyces/Arachnia lacrimal canaliculitis. Cornea 1982;1:259.         [ Links ]

8. Smith RL, Henderson PN. Actinomycotic canaliculitis. Aust J Ophthalmol 1980; 8:75-9.         [ Links ]

9. Vécsei VP, Huber-Spitzy V, Abrocker-Metinger C, Steinkoger FJ. Canaliculitis: difficulties in diagnosis, differential diagnosis and comparison between conservative and surgical treatment. Ophthalmologica 1994;208:314-7.         [ Links ]

10. Jones DB, Robinson NM. Anaerobic ocular infections. Trans Am Acad Ophthalmol Otolaringol 1977;83:309-31.         [ Links ]

11. Schaal KP, Schofield GM, Pulverer G. Taxonomy and clinical significance of Actinomycetaceae and Propionibacteriaceae. Infection 1980; 8 Suppl 2:s122-30.         [ Links ]

12. Pavilack MA, Frueh BR. Through curettage in the treatment of chronic canaliculitis. Arch Ophthalmol 1992;110:200-2.         [ Links ]

 

 

1 Médica Oftalmologista da Clínica de Olhos Benchimol ¾ RJ, Ex fellow do Departamento de Oftalmologia da McGill University- Montreal- Canadá.
2 Chefe do Setor de Oculoplástica, Vias Lacrimais e Órbita do Instituto Benjamin Constant / IBC - RJ e Hospital da Piedade -RJ, Mestre e Doutor em Medicina. TCBC Chefe do Departamento de Bacteriologia da Universidade Federal do Rio de Janeiro.
4 Médico Estagiário do Setor de Oculoplástica, Vias Lacrimais e Órbita do IBC - RJ
5 Médico Oftalmologista do Hospital de Olhos de Niterói - RJ.

Endereço para correspondência: Av. Nossa Senhora de Copacabana, 680/511 - Rio de Janeiro (RJ) CEP 22050-000.
E-mail: mirellebenchimol@hotmail.com
Recebido para publicação em 05.01.2000
Aceito para publicação em 22.04.2002

Nota Editorial: Pela análise deste trabalho e por sua anuência sobre a divulgação desta nota, agradecemos à Dra. Simone H. D. Von Faber Visón.

Creative Commons License Todo el contenido de esta revista, excepto dónde está identificado, está bajo una Licencia Creative Commons