SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
vol.29 issueUNICOEffects of mineral fertilizers on peanut pod productionBehavior of São Paulo cotton varieties under different levels of N, P and K fertilization on Lattossolic B "Terra Roxa" soils author indexsubject indexarticles search
Home Pagealphabetic serial listing  

Services on Demand

Article

Indicators

Related links

Share


Bragantia

On-line version ISSN 1678-4499

Bragantia vol.29 no.unico Campinas Jan. 1970

http://dx.doi.org/10.1590/S0006-87051970000100020 

Ocorrência dos principais defeitos do café em várias fases de maturação dos frutos1, 2

 

Occurrence of the main coffee beans deffects in several stages of ripening

 

 

A. CarvalhoI; Ruth S. GarruttiII; Aldir A. TeixeiraIII; Leda M. PupoIV; L. C MonacoV, 3, 4

IEngenheiro-agrônomo, Seção de Genética, Instituto Agronômico
IIEngenheira-agrônoma, Seção de Análise Sensorial, Instituto de Tecnologia de Alimentos
IIIEngenheiro-agrônomo, Serviço Regional de Assistência à Cafeicultura, S. Paulo
IVEngenheira-agrônoma, Seção de Análise Sensorial, Instituto de Tecnologia de Alimentos
VEngenheiro-agrônomo, Seção de Genética, Instituto Agronômico

 

 


SINOPSE

A ocorrência dos principais defeitos do café — grãos de película verde, grãos prêtos e grãos ardidos — foi estudada nos anos de 1967 e 1968, em Campinas, colhendo-se plantas, mensalmente, de abril a março do ano seguinte. Em cada colheita a produção total foi separada nas frações frutos verdes, meio maduro, maduro, passa, sêco normal, "sêco anormal" e café do chão. Nessas frações foi determinada a presença dos referidos defeitos.
O defeito, "grão verde", em várias tonalidades, foi encontrado com maior freqüência nas frações de frutos verdes e, em ordem decrescente, nas frações sêco anormal, meio maduro, maduro, passa, sêco normal e sêco do chão. Os dados mostram que os chamados grãos verdes na verdade não provêm exclusivamente de frutos colhidos verdes, pois ocorreram com freqüência em tôdas as frações estudadas.
Os grãos ardidos tiveram freqüência mais elevada na fração sêco do
chão e decresceram nas frações sêco normal, sêco anormal, verde, meio maduro, maduro e passa. Essa ocorrência, em tôdas as frações estudadas, indica que tal defeito deve resultar de várias causas, e não apenas de fermentações anormais, como geralmente é considerado.
O defeito "grão prêto" apareceu com maior freqüência no café sêco do chão e, em ordem decrescente, nos frutos sêco normal e sêco anormal, não ocorrendo nas demais frações.
Os resultados mostram a conveniência de colhêr apenas o café maduro, quando então se verificar a menor quantidade dos defeitos estudados. Sugerem também ser recomendável uma revisão na designação dos defeitos, a fim de evitar interpretações errôneas na classificação comercial.


SUMMARY

The occurrence of green-coated beans, brown and black beans was studied in samples of green fruits, under-riped (plant stage) fully riped and over-riped berries, as well as in the normal and abnormal fruits which were dried on the trees and also in the fruits fallen on the ground. The samples were monthly collected during the year 1967 and 1968. The so-called abnormal dried fruits have a dull black exocarp, whereas the normal ones have bright black colored shells.
The total production of three plants was harvested every month, separated according to the different ripening stages, and then, after drying, were shelled and the proportion of defective beans was scored.
The data showed that the so-called green coated beans appear in significant proportions in all stages studied. The highest percentage of these was found in the unriped fruits and in the abnormal dried fruits. Its occurrence decreases as the fruits become more and more mature. The lowest percentage was found in the samples of dried fruits which had fallen on the ground. The green color is produced by the silver skin which retains the green pigment, probably chrolophyll.
The brown beans appear more frequently in the fallen fruits and they also occur in a decreasing proportion in the normal and abnormal dried berries and from unriped to over-riped fruits. This type have been considered to be caused by over-fermentation, however our results indicate that it may have other causes, due to their appearance even in the unriped fruits. The high percentage of brown beans in the fruits dried on the tree indicates that the berries must be harvested in the cherry stage to have a high quality product.
The black beans, characterized exclusively by the black endosperm, were more frequently found in the berries dried on the tree or in the dried fruits fallen on the ground. It seems reasonable to assume that the black beans represent a more advanced stage of deterioration of the endosperm. The initial stages would, probably, be characterized by the different shades of brown.
Based on these findings it is proposed a revision on the defective beans nomenclature in Brazil. Considering the Brazilian system of coffee classification it was suggested that for the nomenclature of the defective beans more emphasis should be made in the origin of such defects rather than in the general aspect of the beans.


 

 

Texto completo disponível apenas em PDF.

Full text available only in PDF format.

 

 

LITERATURA CITADA

1. FAIRBANKS BARBOSA, L. Classificação do café brasileiro. Bol. Suptda Serv. Café, S. Paulo, 36(417) :9-12; (418):10-13, 1961.         [ Links ]

2. ________. A meta de boa qualidade. III Curso de Economia Cafeeira. Rio de Janeiro, Instituto Brasileiro do Café, 1963. 31p. (Mimeografado)        [ Links ]

3. GARRUTTI, R. S. & GOMES, A. G. Influência do estado de maturação sôbre a qualidade da bebida do café na região do Vale do Paraíba. Bragantia 20(44):989-995, 1961.         [ Links ]

4. GRANER, E. A. & GODOI JÚNIOR, C. Café. In: Culturas da fazenda brasileira. São Paulo, Melhoramentos, 1959. p.168-210.         [ Links ]

5. LAZZARINI, W. & MORAES, F. R. PUPO DE. Influência dos grãos deteriorados (tipo) sôbre a qualidade da "bebida" do café. Bragantia 17(7):109-118, 1958.         [ Links ]

6. RAPOSO, H. Café fino e seu preparo. Rio de Janeiro, Serviço de Informação Agrícola, 1959. 55p.         [ Links ]

7. RIGITANO, A.; SOUZA, O. F. & FAVA, J. F. M. Processamento do café. In: Cultura e adubação do cafeeiro. S. Paulo, Instituto Brasileiro de Potassa, 1965. p.233-277.         [ Links ]

8. SAMPAIO, A. L. P. Classificação e comércio. In: Manual do cafeicultor. São Paulo, Melhoramentos, 1967. p.261-320.         [ Links ]

9. TEIXEIRA, A. A.; PEREIRA, L. S. DE P.; PIMENTEL GOMES, F.; CRUZ, V. F. DA & CASTILHO, A. DE. Influência de grãos prêtos em ligas com café de bebida mole. Rio de Janeiro, Instituto Brasileiro do Café, 1968. 10p.         [ Links ]

10. TEIXEIRA, A. A.; PIMENTEL GOMES, F.; PEREIRA, L. S. DE P.; MORAES, R. S. & CASTILHO, A. DE. A influência de grãos verdes em ligas com cafés de bebida mole. (Resumo). Ciência e Cultura 21(2):355-356, 1969.         [ Links ]

11. ________ ;________; CASTILHO, A. DE; PEREIRA, L. S. DE P. & CRUZ, V. F. DA. A influência de grãos ardidos em ligas com cafés de bebida mole. (Resumo). Ciência e Cultura 21(2):356, 1969.         [ Links ]

12. TOSELLO, A. Preparo do café. In: Curso de Economia Cafeeira I. Rio de Janeiro, Instituto Brasileiro do Café, 1962. p.269-289.         [ Links ]

 

 

Recebido para publicação em 16 de março de 1970.

 

 

1 Trabalho apresentado na XXI Reunião da SBPC, realizada em Porto Alegre, Rio Grande do Sul, em julho de 1909.
2 Pesquisa parcialmente financiada pelo Instituto Brasileiro" do Café.
3 Pesquisador-chefe do CNPq.
4 Os autores agradecem a colaboração dos classificadores do Instituto Brasileiro do Café, srs. Victor Pereira Caixeta, Moacyr Aprigio de Menezes e João Henrique Sagges, na determinação dos defeitos das amostras.